Taxa de penetração de energias renováveis nos Açores deverá atingir 53% até 2017

Vitor-Fraga-energias

O Secretário Regional do Turismo e Transportes afirmou, em Ponta Delgada, que a aposta nas energias renováveis continuará a ser uma das metas nos Açores para o futuro, sempre enquadradas num plano a longo prazo. 

O Secretário Regional, que falava na abertura do seminário Energias Renováveis & Mobilidade Elétrica, que assinalou o Dia Mundial de Energia, salientou que, segundo as normativas europeias, o uso de energias amigas do ambiente em cada Região deve ter em conta os recursos locais.

Nesse sentido, o responsável pela tutela da Energia destacou o aproveitamento de recursos locais para a produção de eletricidade nos Açores, cujos resultados considerou “muito positivos”.

Como prova da correta aposta em energias ecológicas, Vítor Fraga lembrou que os Açores estão enquadrados no que concerne ao cumprimento das diretivas comunitárias do programa 20-20-20, que identifica os objetivos de redução de aquisição de combustíveis de origem fóssil e de impactes ambientais em 20%, tendo a Região concretizado a penetração de energias de tipo renovável em 20%. 

O governante revelou que serão investidos nesta área valores superiores a 85 milhões de euros até 2017, o que permitirá aumentar a taxa de penetração de renováveis para cerca de 53%. 

Na sua intervenção, o titular da pasta da Energia disse ainda que que a ambição ao nível da eficiência energética “vai muito além de uma ação circunstancial, indo ao encontro do que consideramos fundamental e estratégico, que é aumentar o rendimento disponível das famílias e contribuir para aumentar por esta via a competitividade das empresas regionais”.

A este propósito, Vítor Fraga recordou que o Governo dos Açores assinou recentemente um protocolo com duas instituições bancárias para promover e agilizar o programa ProEnergia, cuja aplicação permite poupanças tanto a nível de empresas como familiar, acrescentando ainda que os agregados familiares economicamente mais vulneráveis podem beneficiar de descontos através da Tarifa Social e a ASECE.

Numa perspetiva de futuro, o Secretário Regional afirmou que há que pensar agora no conceito de cidades sustentáveis e assumir a integração de infraestruturas, as ‘smart grids’e mesmo a mobilidade de veículos elétricos, um meio de transporte que tem dado importantes passos tecnológicos nos últimos anos.

DL/GaCs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário