Projeto “Living in Azores” quer dinamizar setor imobiliário açoriano junto de estrangeiros

Sergio-Avila-governo-açores

O Vice-Presidente do Governo afirmou que o projeto ‘Living in Azores’ é “estruturante, no sentido de captar investimento externo para a Região”, considerando que se trata de uma iniciativa “muito importante” para a dinamização do setor imobiliário nos Açores.

Este projeto envolve uma plataforma eletrónica que reúne, de forma clara e transparente, toda a informação sobre o processo de compra de imóveis nos Açores, estruturando a oferta interna do setor, com o objetivo de abranger um largo universo das empresas imobiliárias regionais. 

Sérgio Ávila, que falava na apresentação pública da iniciativa, salientou que o ‘Living in Azores’ pretende criar, numa designação única, em parceria com os diversos agentes imobiliários, “canais de divulgação e promoção dos imóveis que existem na Região e que podem ser adquiridos por investidores externos”. 

O projeto resulta da cooperação entre a Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), a Câmara do Comércio e Indústria dos Açores (CCIA) e a Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas dos Açores (AICOPA).

Os principais mercados alvo do ‘Living in Azores’ são os de investimento e de segunda residência da comunidade da diáspora, ativos e reformados, com particular enfoque no Canadá e EUA, o de segunda residência para turistas e reformados da Alemanha, Escandinávia, Espanha, EUA e Holanda, principais mercados de origem do turismo nos Açores, e ainda o mercado dos ‘Golden Visa’ da China e da Rússia.

Para cada mercado alvo, está a ser preparado um plano de ações a desenvolver, no qual se pretende a articulação com todas as entidades regionais, nacionais e internacionais que possam contribuir para o sucesso do projeto.

A localização geográfica privilegiada, com ligações aéreas diretas a várias metrópoles dos continentes americano e europeu, e os vantajosos benefícios fiscais e apoios regionais para quem deseje desenvolver negócios locais, são duas das razões que o projeto identifica para se viver nos Açores.

As outras são a segurança, realçando que o arquipélago é uma região pacífica, com estabilidade política e económica, o clima, com temperaturas amenas, e a qualidade de vida, com uma natureza singular, boas infraestruturas e grande diversidade de serviços com reconhecida qualidade.

Com pouco mais de uma semana de divulgação, cerca de metade das imobiliárias dos Açores já estão inscritas nesta plataforma, que já tem uma centena de imóveis disponíveis.

DL/GaCS

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário