Violas do Atlântico VII – Açores e Madeira

De 27 a 28 de Junho os Açores recebem a visita da Viola de Arame da Madeira, através das mãos do seu maior dinamizador, o professor Vítor Sardinha. O músico juntar-se-á ao professor e compositor Açoriano Rafael Carvalho, com a Viola da Terra, para a realização de dois concertos.

O primeiro concerto será na 3ª feira, dia 27 de Junho, pelas 21:00, na Igreja de São Paulo, na Ribeira Quente, integrando a “Temporada de Violas da Terra” e ainda as Comemorações do Centenário da Igreja de São Paulo, sendo de entrada livre.

O segundo concerto decorre na 4ª feira, 28 de Junho, pelas 21:00, no Salão Nobre do Teatro Micaelense. É um evento de entrada livre mediante a lotação do espaço pelo que, recomenda-se, o levantamento do bilhete com antecedência.

No dia 28 de Junho decorrerá ainda uma palestra, pelo investigador Vítor Sardinha, intitulada de “Viola da Arame – Práticas e Contextos”, que é, ainda o título do seu último livro, que será editado dentro de alguns meses, e onde se irá abordar muitas questões e curiosidades sobre a nossa Viola de Arame Portuguesa, numa família de Violas da qual também faz parte a Viola da Terra dos Açores. A conferência decorre a 28 de Junho, pelas 14:00, no Conservatório Regional de Ponta Delgada.

O evento “Violas do Atlântico” é uma organização da Associação de Juventude Viola da Terra. O objectivo deste evento é de trazer aos Açores as Violas de Arame das várias Regiões de Portugal, e não só, que possam juntar-se à Viola da Terra Açoriana. Os músicos encontram-se e ensaiam no espaço de um ou dois dias, escolhendo repertório e partilhando ideias que possam depois ser apresentadas em Palestras ou Concertos. Nos espectáculos musicais as Violas começam por se apresentar individualmente, mostrando os temas, técnicas e sonoridades características de cada Região e de cada instrumento, passando-se depois a uma fusão de sonoridades em que os músicos juntam temas tradicionais e originais seus, demonstrando a riqueza das Violas de Arame, sua versatilidade e potencialidades, bem como a perfeita harmonia das sonoridades combinadas.

O evento Violas do Atlântico já trouxe aos Açores, também, as Violas Braguesa, Toeira, Campaniça e Caipira do Brasil.

DL/AJVT

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário