Tripulante de navio evacuado ao largo dos Açores

Evacuacao_medica_helicoptero

O Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada), em articulação com a Força Aérea Portuguesa (FAP), coordenou durante o final do dia de ontem e a madrugada de hoje, 8 de julho, a operação de evacuação médica de um tripulante, de 54 anos e de nacionalidade filipina, com herpes zoster com risco de meningite, do navio mercante Aida, de pavilhão sueco, que navegava a cerca de 665 Km (360 milhas náuticas) a noroeste da ilha do Corvo – Açores.

O navio contactou o MRCC Delgada solicitando apoio relativamente ao tripulante doente e informando que já se encontrava a navegar com rumo nordeste, em direção ao Corvo, à velocidade de 19 nós (cerca de 34km/hora), revela uma nota de imprensa, hoje divulgada.

De imediato o MRCC Delgada contactou o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODUMAR) do INEM, que identificou a necessidade de se proceder à evacuação urgente do tripulante. Neste âmbito, foi contactado o Centro de Busca e Salvamento Aéreo das Lajes (RCC Lajes), para planear e conduzir as ações de evacuação médica aérea.

O MRCC Delgada deu indicações ao navio para manter o rumo em direção à ilha Terceira, de forma a encurtar a distância à base das Lajes e assim permitir a operação de evacuação aérea em segurança.

Às 21:30, um helicóptero da Força Aérea descolou da Base Aérea das Lajes, com uma equipa médica militar a bordo, e voou ao encontro do Aida, que na altura já se encontrava a cerca de 85 Km (154 milhas náuticas) a noroeste da ilha do Corvo. Foi também empenhada uma aeronave C-295, a fim de acompanhar e apoiar as comunicações entre a embarcação, o helicóptero e os Centros de Busca e Salvamento envolvidos.

A operação de evacuação foi executada com sucesso pelas 00:55, tendo o helicóptero aterrado no heliporto do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, na Ilha Terceira, pelas 04:15, regressando à Base das Lajes, onde aterrou pelas 04:50.   

Uma missão de salvaguarda da vida humana, realizada com sucesso pela Marinha e pela Força Aérea, em que os meios aéreos envolvidos totalizaram cerca de treze horas de voo, Lê-se na mesma nota.

As condições meteorológicas no local da evacuação eram de vento fraco de norte e ondulação de 1.5 metros do quadrante noroeste, refere a nota da Marinha.

DL/CZMA

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário