“Sentimento de orgulho e alegria pela história que estamos a fazer”

© ACÁCIO MATEUS

Nem o cinzento do dia tirou cor e brilho à vila de Rabo de Peixe que acordou de sorriso rasgado pela qualificação da equipa de futebol para os oitavos de final da Taça de Portugal. É a primeira vez que o Desportivo de Rabo de Peixe chega tão longe na prova rainha do futebol luso, igualando os feitos alcançados por Santo António e Praiense. Falta apenas igualar o desempenho do Santa Clara que chegou aos quartos de final há duas épocas atrás.

A presença do Desportivo de Rabo de Peixe nesta fase da competição encontra paralelo com a do Santo António, em 2003/04. Hélio Oliveira, agora treinador do emblema da vila piscatória, fez parte da equipa do Santo António que se sagrou campeã da série Açores e que lançou as bases para um desempenho, na época seguinte, de registo na Taça de Portugal, atingindo os oitavos de final.

O sonho terminou no Restelo, com derrota por 4-0 diante do Belenenses, mas Hélio Oliveira já não estava no plantel, tendo-se mudado precisamente para o Desportivo de Rabo de Peixe, onde o atual presidente, Jaime Vieira, era jogador e pontificava na equipa a garra de Ganeira.

O momento atual é, por isso, um recuperar de memórias, um reviver de sentimentos por parte de Hélio Oliveira, mas sempre com os pés assentes no chão pois o técnico sabe que o pior da competição ainda está por chegar.

Para já, vive-se o momento e saboreiam-se os sentimentos. “É um bom sentimento, sentimento de orgulho nos meus jogadores e de alegria pela história que estamos a fazer pela vila de Rabo de Peixe e pelos Açores”, diz Hélio Oliveira ao Diário da Lagoa

O treinador do Desportivo de Rabo de Peixe não se mostra preocupado em igualar ou superar os melhores registos alcançados pelas equipas açorianas na Taça de Portugal. “Não nos focamos nos feitos dos outros clubes. O foco é o Desportivo Rabo de Peixe. Vamos desfrutar do momento e sonhar que no futebol tudo e possível”, aponta. E quanto ao sorteio, formula apenas um desejo: “jogar em casa”.

O técnico entende que o apoio dos adeptos tem sido fundamental para a carreira da equipa que, nesta temporada, se exibe mais confiante e motivada em comparação com a anterior. “A maior mudança deve-se ao facto de treinarmos e jogarmos na nossa casa. Jogar em Rabo de Peixe com o apoio dos adeptos é sempre diferente”, vinca.

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário