Log in

Santa Clara carente de pontos recebe líder isolado do campeonato

© CD SANTA CLARA

O Santa Clara recebe esta tarde (17h00) o Benfica, no estádio de São Miguel, partida da 17.ª e última jornada da primeira volta do campeonato da Liga. A formação açoriana, que caiu para zona de play-off na sequência dos resultados verificados na ronda anterior – empatou em Portimão e trocou de posição com o Gil Vicente que ganhou ao Guimarães – está obrigada a ganhar para não correr o risco de fazer perigar ainda mais a sua situação na classificação.

Contudo, a tarefa não se afigura fácil. O Santa Clara vai defrontar o líder isolado do campeonato que detém o melhor ataque da prova com 40 golos marcados (tal como o FC Porto), sendo que os encarnados de Ponta Delgada não marcam há três jogos consecutivos e não ganham há sete, os últimos três para o campeonato e os quatro anteriores para a Taça da Liga.

Naquele que será o jogo de estreia de Jorge Simão no comando técnico do Santa Clara perante os adeptos encarnados, o treinador deixou claro que só com capacidade de superação ao longo dos 90 minutos será possível contrariar o teórico favoritismo do Benfica que terá cerca de seis dos oito mil espetadores previstos nas bancadas a apoiá-lo.

“É um facto que nestas ocasiões o trabalho motivacional está feito porque vamos defrontar o primeiro classificado. O jogo, por si só, coloca os jogadores num estado de atenção e motivação especiais, mas se fosse só isso o Benfica não teria apenas uma derrota”, lembrou.

Para somar pontos frente ao líder isolado do campeonato e arrepiar caminho na luta pela manutenção, o treinador do Santa Clara não espera menos do que a excelência. “Temos de atingir a excelência na capacidade de superação em todo o jogo para competirmos pelos três pontos, que é o que nos guia”, disse.

E como fazê-lo se o Santa Clara não ganha há sete jogos e não marca golos há 304 minutos? Jorge Simão acredita ser possível explorar os pontos menos fortes do adversário, mas deixou uma ressalva: “Analisar os pontos menos fortes do Benfica não é difícil. A dificuldade está em ter sucesso nos comportamentos em campo. Podemos tirar vantagem de alguns aspetos, mas é fundamental não sofrer golos e acrescentar qualidade ao nosso processo ofensivo”, resumiu.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA ImageAlterar Imagem