Ribeira Grande pretende transformar antigo matadouro em incubadora social

A Câmara da Ribeira Grande pretende transformar o antigo matadouro da cidade numa incubadora social viabilizando assim um espaço que se encontra fechado há muitos anos e cujo enquadramento é viável no âmbito dos apoios comunitários para o efeito.

Segundo uma nota enviada à nossa redação, a intenção de requalificar o antigo matadouro foi apresentada publicamente por Alexandre Gaudêncio, presidente da autarquia, numa sessão aberta à comunidade que serviu igualmente para a recolha de contributos que possam valorizar a ideia inicial.

“A ideia surgiu a partir do momento em que foi permitido às autarquias apresentarem projetos de recuperação de imóveis em que o financiamento suporta a adaptação do espaço a incubadoras de base social. Foi por isso que quisemos reunir com as instituições que trabalham nesta área no concelho para recebermos contributos que possam valorizar a ideia que preconizamos para o local”, esclareceu o autarca.

Alexandre Gaudêncio explicou que o financiamento com fundos comunitários pode oscilar entre os 50 e os 200 mil euros, motivo pelo qual a autarquia “entendeu ser uma oportunidade para reabilitar um imóvel degradado e dar uma nova vida a um espaço que está paredes meias com o mercado municipal e que também será alvo de uma intervenção.”

A decisão de requalificar o antigo matadouro e convertê-lo em incubadoras sociais tem por base o facto de ser um local que “diz muito aos ribeiragrandenses pois tem uma história relevante, está no centro da cidade e, para além disso, será o local onde as pessoas terão um primeiro contato assim que estiverem concluídas as obras da frente mar.”

Na incubadora social, adiantou Alexandre Gaudêncio, “as instituições particulares de solidariedade social poderão apresentar os seus produtos e existe igualmente o propósito de se trabalhar no recuperar de profissões antigas, como sapateiros ou oleiros, entre outras cujos interessados possam vir a apresentar”, explicou.

DL/CMRG

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário