Ribeira Grande preserva espólio do jornal “A Estrela Oriental”

Foto DR

A Câmara da Ribeira Grande alojou no site da autarquia o espólio do jornal “A Estrela Oriental”, coleção que junta em formato PDF os vinte números mensais, com suplementos e cadernos especiais, do jornal editado entre junho de 2000 e janeiro de 2003, disponível a partir de agora no link https://aestrelaoriental.netlify.app/

O jornal faz parte do espólio doado por Mário Moura à autarquia da Ribeira Grande, aceite em reunião ordinária de 23 de abril de 2015, sendo objeto de protocolo assinado entre o doador e o presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, em 4 de maio daquele mesmo ano.

Este espólio é formado por livros que estão em fase de inventariação, periódicos, notas e apontamentos sobre o Arcano Místico da Ribeira Grande, imagens diversas, documentos alusivos às denominadas Cavalhadas de São Pedro e o arquivo do extinto jornal “A Estrela Oriental” (III Série) e respetiva Cooperativa Mãe d’Água.

O Fundo, a pedido do doador, Mário Moura, ostenta o nome da mãe, Maria Luísa Oliveira Moura porque, explicou, “ela foi a cúmplice de gostar tanto de livros e de papéis. Oferecia-me livros em vez de outras ofertas e dava-me dinheiro para ir comprando outros. Isso desde a idade em que andava pela escola primária.”

O jornal “A Estrela Oriental” foi gerido quase só pelo voluntariado dos seus responsáveis. A Direção do jornal contou com Mário Moura como diretor (e da cooperativa formada ao todo por dez membros), como sub-diretor, Hermano Teodoro, paginador, Francisco Veloso (autor do PDF que agora se disponibiliza), de Hélder Janeiro, então um jovem de 16/17 anos que construiu a página on-line do jornal, do Tó, que é o pai de toda a arquitetura do jornal e dos símbolos da cooperativa.

Foi um jornal que surgiu da preocupação de discutir a nova cidade e o concelho, onde se discutiu assuntos tão variados como a política, a museologia, a sociologia, a arqueologia, o desporto, entre muitos outros temas, que poderão aceder de forma fácil nesta sua nova vida. Na altura, foi a III Série do primeiro jornal que a Ribeira Grande teve, no ano de 1856, sendo diretor o jornalista Francisco Maria Supico.

DL/CMRG

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário