Redução da fatura energética das IPSS não deve seguir o caminho da comparticipação, mas sim o da eficiência energética

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo salientou que o Governo dos Açores considera que a redução da fatura energética das IPSS “não deve seguir o caminho da comparticipação, mas sim o da eficiência energética”, contrariamente ao proposto no projeto de resolução apresentado pelo grupo parlamentar do PSD.

Marta Guerreiro, em declarações aos jornalistas após ter sido ouvida pela Comissão de Economia da Assembleia Legislativa, frisou que este programa prevê auditorias energéticas, que constituem “um exame detalhado das condições de utilização de energia das IPSS e permitem contabilizar os consumos e desempenhos energéticos dos sistemas e equipamentos”, adiantando que “as entidades promotoras do projeto se encontram a identificar edifícios de valências pertencentes a IPSS para realização destas auditorias”.

A formação e sensibilização, medidas também presentes no programa, vão permitir, segundo Marta Guerreiro, “aumentar os níveis de conhecimento, sensibilizar os técnicos e utentes das IPSS e enraizar práticas mais eficientes, levando a reduções de consumo”.

Para além do Programa Regional, Marta Guerreiro destacou que o Governo dos Açores está a realizar, em parceria com a Associação das Agências de Energia e Ambiente, um Programa Integrado de Eficiência Energética para as IPSS, onde já foram selecionadas 36 instituições.

A Secretária Regional adiantou que, neste momento, para as 36 IPSS e para os respetivos Coordenadores Internos, estão previstos dois workshops formativos na Região, um em São Miguel e outro na Terceira, com base num manual de boas práticas que está a ser produzido e que poderá ser distribuído, não só pelos utentes, como por todas as suas famílias.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário