Radares meteorológicos em São Miguel e nas Flores implementados no final de 2023

© MIGUEL MACHADO

O presidente do Governo regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, anunciou no domingo passado, 5 de fevereiro, que os Radares meteorológicos em São Miguel e nas Flores, que se seguirão ao já implementado na ilha Terceira, devem estar implementados no final de 2023.

O investimento nos dois radares, em São Miguel e nas Flores, “corresponde a seis milhões de euros”, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), repartidos entre os momentos de “decisão” e “instalação” dos mesmos, declarou José Manuel Bolieiro.

Bolieiro, que falava no Palácio de Sant’Ana, em Ponta Delgada, onde recebeu em audiência o Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, e o presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Miguel Miranda, tendo estado também presentes no encontro a secretária regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, Susete Amaro, o secretário regional do Ambiente e Alterações Climáticas, Alonso Miguel, e o presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Pedro Nascimento Cabral.

“A nossa expetativa é que no último trimestre de 2023 estes radares sejam uma realidade”, prosseguiu, antes de destacar a “articulação cordial e honesta entre o Governo da região e o Governo da República” sobre este ponto.

A escolha do Pico dos Santos de Cima, junto às Sete Cidades, concelho de Ponta Delgada, correspondeu à mais-valia “técnica, tecnológica e económica”, aliada à defesa das questões ambientais, concretizou o governante.

“Ficam os Açores como uma verdadeira referência também para esta avaliação das alterações climáticas, e poderemos sinalizar com ciência, informação e tecnologia” cenários que “ajudem à segurança e prevenção” das populações”, defendeu ainda.

José Manuel Bolieiro instou ainda o IPMA a continuar a investir nos Açores, demonstrando abertura do XIII Governo regional para continuar a trabalhar com a entidade.

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário