PS questiona Governo Regional sobre transporte de mercadorias para as Flores

 

O PS/Açores questionou esta quarta-feira, 24 de março, o Governo Regional sobre a renovação do contrato com o navio Malena, que foi fretado para abastecer a ilha das Flores após o porto das Lajes ter sido destruído pelo furacão Lorenzo.

“Pretende o Governo [Regional] renovar o contrato com o navio Malena ou vai optar por outra embarcação? E em caso afirmativo se existem garantias de assegurar a operacionalidade até agora garantida pelo navio Malena”, questionou o deputado José Gabriel Eduardo, através de um requerimento entregue na Assembleia Regional, citado em nota de imprensa.

O socialista frisou que o contrato de fretamento do navio está a terminar e destacou ser “imperioso encontrar soluções capazes” de assegurar “o serviço regular de transporte marítimo de bens e mercadorias” para as ilhas do grupo Ocidental do arquipélago.

“O contrato de fretamento do navio foi assinado entre o Fundo Regional de Apoio à Coesão e Desenvolvimento Económico e a Transinsular – Transportes Marítimos Insulares SA, produzindo efeitos no dia 09 de janeiro, pelo prazo de 90 dias podendo este prazo ser prorrogado, por mútuo acordo, até ao máximo de 18 meses”, assinalou o deputado, acrescentando que “os 18 meses estão a chegar ao seu fim”. 

Em dezembro de 2019, o Governo dos Açores anunciou ter fretado o navio Malena para reforçar o abastecimento à ilha das Flores, tendo a embarcação começado a operar em janeiro de 2020.

A passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, em outubro de 2019, causou a destruição total do porto das Lajes das Flores, o que colocou em risco o abastecimento ao grupo Ocidental, composto pelas ilhas das Flores e do Corvo.

Até à chegada do Malena, entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, a ilha das Flores esteve sem ser abastecida durante cerca de um mês.

No total, o mau tempo provocou prejuízos de cerca de 330 milhões de euros, segundo o executivo regional, sendo que o Governo da República irá assumir 85% desse valor.

Durante a passagem do Lorenzo pelos Açores foram registadas 255 ocorrências e 53 pessoas tiveram de ser realojadas.

O social-democrata José Manuel Bolieiro tomou posse em novembro de 2020 como presidente do Governo dos Açores, liderando um executivo que integra o PPM e o CDS-PP.

De 1996 até novembro de 2020, o executivo açoriano foi liderado pelo PS: de 1996 a 2012 com Carlos César e depois com Vasco Cordeiro.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário