Profissionais do serviço social abordam toxicodependência em conferência na Lagoa

© CM LAGOA

A delegação dos Açores da Associação de Profissionais do Serviço Social (APPS) realizou, esta sexta-feira, 21 de outubro, no auditório da câmara da Lagoa, a conferência «Perspectivas e Dinâmicas nas Disfunções da Integração Social: o caso da toxicodependência na realidade açoriano».

Foram oradores convidados o presidente da Associação Regional de Reabilitação e Integração Sociocultural dos Açores (ARRISCA), Gil Sousa, a presidente da Comissão da Dissuasão para a Toxicodependência do grupo oriental dos Açores, Lúcia Moniz, e o médico psiquiatra do Hospital Divino Espírito Santo, João Mendes Coelho.

O auditório da câmara da Lagoa encheu-se de trabalhadores da área social para um momento de reflexão e debate sobre o problema social da toxicodependência, transversal em todas as áreas de atuação, procurando assim encontrar soluções mais eficazes, nomeadamente no que diz respeito à região do arquipélago dos Açores.

A presidente da autarquia lagoense, Cristina Calisto, esteve presente e salientou que “o problema das dependências na sociedade atual é um assunto emergente. É importante passar da teoria à prática no que toca ao flagelo da toxicodependência na nossa região”.

“Não há problema maior que possamos ter na medida em que condiciona todas as outras vertentes da vida comunitária, além dos problemas que naturalmente criam dentro do seio familiar e que levam à sua destruturação”, concluiu Cristina Calisto.

Categorias: Local

Deixe o seu comentário