Produção de algas em aquacultura é uma realidade nos Açores

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia apontou esta terça-feira, dia 13 de junho, na Graciosa, a produção de algas em aquacultura como “um passo muito importante no desenvolvimento” desta atividade nos Açores.

Gui Menezes falava durante uma visita ao primeiro projeto de aquacultura regional implementado na Graciosa, que tem como objetivo a produção ‘on shore’ de spirulina, uma microalga utilizada na indústria alimentar.

O Secretário Regional do Mar congratulou-se pelo facto da responsável por esta unidade produtiva ter sabido “tirar partido dos apoios do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas” (FEAMP), operacionalizados pelo Governo dos Açores em agosto do ano passado, para investimentos produtivos em aquacultura, lembrando também “a criação de um regime de apoios do FEAMP para a inovação em aquacultura, ao qual se candidataram 12 projetos que estão em fase de avaliação”.

“No total, a Região tem previstos apoios para a aquacultura no valor de 4,8 milhões de euros”, frisou Gui Menezes, reiterando que o Executivo açoriano pretende continuar a apostar no desenvolvimento desta atividade no arquipélago.

Para além destes apoios, Gui Menezes lembrou ainda que estão abertas desde fevereiro as candidaturas aos novos regimes de apoio à comercialização e transformação dos produtos da pesca e da aquacultura, também cofinanciados pelo Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, no valor de 12,3 milhões de euros.

O Secretário Regional apontou ainda alguns dos investimentos do Governo dos Açores nesta área, nomeadamente o projeto de mapeamento de zonas de ambiente costeiro e ‘off shore’ com potencial para aquacultura, a criação de áreas de produção aquícola nas ilhas do Faial, Terceira e São Miguel, bem como a criação de um pacote de benefícios fiscais com o objetivo de atrair investidores.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário