Presidente do Governo regional apela ao consumo de produtos açorianos

© MIGUEL MACHADO

O presidente do Governo regional dos Açores apelou esta quinta-feira, 28 de outubro, ao consumo de produtos locais por parte da população do arquipélago, para se gerar riqueza e emprego na região e combater o êxodo demográfico.

“Deixo um apelo ao nosso consumidor: qualquer consumidor açoriano que opte pelo produto dos Açores está a garantir criação de riqueza, emprego, empresários e captação de consumidores, no que diz respeito ao turismo, que vem aos Açores conhecer o nosso produto e consumi-lo aqui”, disse José Manuel Bolieiro no fecho do Fórum Açoriano nas Velas de São Jorge, no âmbito da visita oficial à ilha.

O líder do executivo açoriano referiu que “quando se vir na prateleira um produto que é açoriano ao lado de um produto que não seja dos Açores, opte pelo que é açoriano, mesmo que o preço seja um pouco diferenciado, porque está a autoproteger-se, à sua economia e empregabilidade”.

Para Bolieiro, desta forma o consumidor açoriano está “gerando a criação de riqueza na sua terra, em vez de o rendimento passar para outros que não os açorianos”, o que “gera falta de emprego, empresários e abandono da região, criando êxodo demográfico e envelhecimento da população”, entre outros fatores.

José Manuel Bolieiro apontou, por outro lado, que os Açores “têm pelas diferentes ilhas e pelos vários produtos e bens transacionáveis a demonstração que produzem bem”, mas admitiu a “dificuldade de não se saber vender”, com base numa cadeia de valor que “promova um preço justo e uma boa distribuição da riqueza pela produção, transformação e comercialização”.

O chefe do executivo disse que se está a promover “desde logo que haja patente através de uma aposta na certificação que não seja penalizadora do próprio produtor, mas valorizadora do preço e do valor acrescentado, dando confiança para a escolha de um produto diferenciado” no contexto regional e no exterior.

Questionado sobre a possibilidade da criação de incentivos para que se consuma produtos açorianos, o líder do Governo Regional considerou que a redução fiscal nos Açores “é já um contributo para garantir que o custo de produção e da transmissão do bem, designadamente através do IVA, não seja penalizador para o consumidor”.

O presidente do Governo regional começou na segunda-feira, na Graciosa, visitas estatutárias às seis ilhas sem sede de departamentos governamentais, com um novo modelo que pretende um executivo “mais ouvinte e cooperante do que ‘inauguracionista’”, tendo sido a segunda ilha São Jorge.

Este ano, em cada uma das ilhas alvo de visita estatutária – Graciosa, São Jorge, Pico, Flores, Corvo e Santa Maria – o governo de coligação PSD/CDS-PP/PPM, eleito em outubro de 2020, apresenta também a novidade de um Fórum Autonómico, com um orador convidado, “aberto à participação das populações”.

Segundo o Estatuto Político-Administrativo dos Açores, o Governo Regional tem de visitar cada uma das ilhas do arquipélago pelo menos uma vez por ano, com a obrigação de reunir o Conselho do Governo na ilha visitada.

A próxima visita é à ilha do Pico, estando prevista para o período entre 07 e 10 de novembro, ao passo que a passagem pelas ilhas das Flores e do Corvo se deve realizar entre 14 e 17 de novembro.

A viagem a Santa Maria está prevista para 29 e 30 de novembro e 1 de dezembro.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário