Log in

Presidente do Conselho de Administração do HDES desmentida por Bombeiros

Manuela Gomes de Menezes negou à comunicação social a existência de um foco de incêndio que terá ocorrido no passado dia 10 de maio. Bombeiros dizem que foram chamados e informados

Manuela Menezes (segunda a contar da esquerda) disse na conferência que “não houve” um segundo foco de incêndio © DL

O jornal Diário da Lagoa (DL) marcou presença na segunda conferência de imprensa do Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), no passado dia 15 de maio, depois de na primeira conferência, que aconteceu no dia oito, ter recusado participar perante a informação recebida no próprio dia de que não haveria direito a questões.

Nesta segunda conferência, agora com direito a perguntas, perante uma denúncia feita ao nosso jornal de que tinha existido um segundo foco de incêndio no final de tarde do dia 10 de maio, questionou-se a presidente do Conselho de Administração do Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), Manuela Gomes de Menezes.

“É verdade que foi necessário chamar os bombeiros na semana passada porque houve um novo foco de incêndio que não foi conhecido?”, questionou o Diário da Lagoa.

“Não, não houve nenhum foco de incêndio. Não houve”, respondeu Manuela Menezes perante os jornalistas presentes e respetiva comunicação social.

O DL, perante a resposta que negava a denúncia, questionou por e-mail ainda os Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada no passado dia 17 de maio. A corporação viria a dar resposta também por e-mail no dia 20 de maio.

“No dia 10 de maio, pelas 18h35, houve contacto para o nosso Centro de Comunicações e Operações para incêndio na área técnica dos grupos geradores do Hospital do Divino Espírito Santo”, começa por afirmar o comandante do corpo de Bombeiros de Ponta Delgada, Nuno Barbosa.

“A saída dos meios do nosso quartel sede ocorreu pelas 18h37, num total de duas viaturas e quatro bombeiros”, prossegue o comandante.

“À chegada ao local os bombeiros foram informados acerca de um pequeno foco de incêndio que havia sido prontamente extinto por operários que desenvolviam trabalhos de corte para desmontagem dos grupos geradores danificados durante o incêndio do passado dia 04 de maio”, conclui o responsável.

A presidente do Conselho de Administração do HDES, Manuela Gomes de Menezes, terá assim negado aos jornalistas a existência de um foco de incêndio, que terá ocorrido no dia 10 de maio depois do incêndio que deflagrou nas instalações do hospital de Ponta Delgada na primeira semana de maio.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA ImageAlterar Imagem