Política de eficiência energética está a ser construída no terreno com os Açorianos

A Diretora Regional da Energia afirmou  que o Plano Regional de Ação para a Eficiência Energética (PRAEE), cujos trabalhos de auscultação no terreno a diversos setores se encontram a decorrer, tem o objetivo de definir políticas públicas em matéria de consumo de energia “adequadas e ajustadas às reais necessidades dos Açores e dos Açorianos”, referindo que “este é um Plano que se rege em concordância com os objetivos regionais, nacionais e europeus para uma energia mais limpa, competitiva e segura para todos, contemplando medidas a implementar, divididas em cinco áreas, de forma a otimizar as sinergias entre setores com caraterísticas semelhantes, com enfoque nos comportamentos, na administração pública, nos edifícios, na indústria, onde se inclui o setor primário, e na mobilidade”.

Andreia Carreiro salientou que a aposta na eficiência energética evidenciada no PRAEE é “estratégica”, uma vez que “consiste na otimização e racionalização dos consumos energéticos sem comprometer a qualidade do serviço e o conforto, permitindo alcançar vantagens económicas e sociais para as empresas e para as famílias, em plena harmonia com a sustentabilidade ambiental da Região”.

Nesse sentido, considerou que é “imprescindível envolver todos os Açorianos na elaboração deste Plano, que detalhará a política de eficiência energética regional, garantindo a sua transversalidade e aplicabilidade prática na realidade açoriana”.

Relativamente à visita que realizou à INSULAC,  na Ribeira Grande, Andreia Carreiro frisou que “a indústria dos lacticínios é uma das mais expressivas nos Açores, tendo vindo a conquistar reconhecimento internacional pela qualidade do produto oferecido, sendo um setor em desenvolvimento e crescimento”, acrescentando que a indústria dos lacticínios e outras associadas a carne e rações “representam cerca de 75% do consumo de energia, no total da indústria açoriana”.

No âmbito do desenvolvimento do PRAEE, a Direção Regional da Energia vai prosseguir com visitas a várias unidades agroindustriais açorianas e reunir com outros setores de atividade, como as pescas e a hotelaria.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário