Pescadores dos Açores com reforço de 24 toneladas de quota de goraz

O Presidente do Governo anunciou que os pescadores açorianos vão dispor de um aumento de 24 toneladas da quota de goraz até final deste ano, uma “boa notícia” para o reforço do rendimento proveniente desta espécie de grande valor comercial.

Segundo Vasco Cordeiro, este reforço de quota constitui uma evidência prática da gestão inteligente das capturas feita na Região e reconhecida pela Comissão Europeia.

O Presidente do Governo falava na apresentação da obra de requalificação do Entreposto Frigorífico da Horta, um investimento de cerca de quatro milhões de euros que vai arrancar durante o próximo ano, uma vez que já está aprovada a autorização para o lançamento do concurso público desta empreitada.

Neste âmbito, o Presidente do Governo salientou que está também a decorrer a obra de melhoramento e ampliação do Entreposto Frigorífico das Velas, em São Jorge, uma empreitada que corresponde a um investimento de mais de um milhão de euros e que deverá estar concluída em agosto do próximo ano.

No mês de setembro foi aberto um concurso internacional para uma nova central de produção e armazenamento de gelo para o Porto de Pescas de Rabo de Peixe, em São Miguel, num investimento de quase 500 mil euros, estando prevista a sua instalação durante o segundo trimestre do próximo ano.

Até ao final deste ano serão lançados concursos para a requalificação e modernização dos entrepostos frigoríficos das Lajes das Flores e de Vila do Porto, em Santa Maria.

Estas duas obras, que devem arrancar durante o primeiro trimestre de 2019, correspondem a um investimento superior a um milhão de euros.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo sublinhou ainda o bom ano que se verifica no setor, que até agora rendeu 33,3 milhões de euros na primeira venda em lota, mais cerca de 45% relativamente ao mesmo período do ano passado, e assegurou que o Executivo tem a consciência da sensibilidade da gestão dos recursos pesqueiros, alguns dos quais afetados por práticas de pesca pouco sustentáveis realizadas em certas partes do globo e que atingem as espécies migratórias, como é o caso do atum.

Vasco Cordeiro destacou, por outro lado, o “aspeto verdadeiramente estrutural” para o setor das pescas que resulta da assinatura da Convenção Coletiva do Trabalho entre a Federação das Pescas dos Açores, o Sindicato Livre dos Pescadores e o Sindicato dos Pescadores da Ilha Terceira, com o apoio e o trabalho de concertação do Governo.

Anunciou ainda que, em 2019, vai ser dado seguimento aos cursos de escolarização dos ativos da pesca, que se realizaram pela primeira vez este ano, com enorme sucesso, e que correspondem a três níveis de escolaridade, assim como a formação de primeiros socorros e combate a incêndios a bordo, o que, na totalidade, corresponde a um investimento de cerca de 150 mil euros.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário