Opinião: A Lagoa renasce, gloriosa e inviolável!

Quem passar, hoje, pelo Parque Tecnológico de Lagoa depara-se com uma visão extraordinária para os tempos que correm: a construção do Hospital Internacional dos Açores.

Para mim, é uma visão fantástica. Vinha de táxi, passei por lá, e o taxista perguntou: “o que estão a fazer aqui?”. E eu respondi: “um hospital. O Hospital Internacional dos Açores”. E ele retorquiu: “Bolas, a Lagoa está a avançar, a crescer a olhos vistos!”.

Acho que essa última afirmação do taxista diz tudo. Este projecto vai trazer: dinamismo económico, demográfico, emprego e, mais ainda, vida à Lagoa, tamanhas são as especialidades que vão ser disponibilizadas. É preciso pagar? É. Sugiro que olhem para o Canadá. Mas ninguém vai morrer à porta do hospital, isso vos garanto: aqui somos humanos e crescemos com sobriedade e solidariedade. Crescemos com humanismo, crescemos com sistemas de saúde, relembro-vos.

Temos, também, um concelho que cresce, sustentadamente, no turismo e na cultura: um concelho que aposta, e muito, na cultura, com eventos culturais todos os anos, que chamam turistas, e que, aliás, foram, há bem pouco tempo, bastante elogiados pelo senhor Ministro da Cultura, o Sr. Dr. Luís Filipe Castro Mendes, aquando da sua visita ao concelho.

Na educação, temos educado os jovens para a cidadania, com sessões assíduas sobre variados temas. Uma notícia de 2 de Março de 2018 dizia, aliás, ainda na educação, que “a EBI de Água de Pau é exemplo na aplicação do ProSucesso”, onde a presidente do Conselho Executivo até referiu, na mesma notícia, que “a EBI de Água de Pau tem, atualmente, cerca de 600 alunos, onde a escola consegue ter uma sala por turma, o que faz com que os alunos não necessitem de mudar de salas ao longo do ano lectivo (…) é algo que em outras escolas não é possível. As condições são ótimas, com um número de alunos e professores adaptados à escola”.

Outra notícia, já de 8 de Junho de 2018, dizia-nos que a “Escola de Água de Pau reduz para metade o número de alunos retidos”, sendo que estes resultados, segundo se pode ler, só puderam ser viáveis na sequência da implementação do Projecto de Intervenção Comunitária.

Já na juventude, tivemos um Orçamento Participativo Jovem de Lagoa dinâmico: mais de 250 propostas foram submetidas e foi inaugurada a Casa da Água, projecto vencedor do OPJ numa edição anterior.

O trabalho no desenvolvimento económico, na educação, na cultura, na juventude, no desporto, onde os resultados também têm surgido a olhos vistos, quer na patinagem artística quer no ténis, fazem da Lagoa, hoje, uma cidade – cidade, meus caros! – com vida e sucesso! Muita vida. Uma cidade gloriosa e inviolável, a meu ver.

Por: Júlio Tavares Oliveira

Categorias: Local, Opinião

Deixe o seu comentário