“Não se percebe orgulho socialista com o maior desemprego do país”, afirma Duarte Freitas

PSD-Duarte-Freitas-40-anos-Horta

O presidente do PSD/Açores lamentou, esta terça-feira, “que a Região continue no último lugar da generalidade dos indicadores sociais” considerando essa “persistência de maus resultados uma marca indelével da governação socialista que tem feito os Açores ficarem para trás em relação ao país”.

Duarte Freitas, que falava em Vila do Porto, numa sessão comemorativa dos 40 anos do PSD/Açores, manifestou-se, por isso, surpreendido “com as declarações recentes de um candidato socialista que afirmava que os Açores deviam ser um exemplo para o país. Não se percebe como pode alguém que se diz socialista considerar a maior taxa de desemprego do país um exemplo para Portugal”, afirmou.

O líder dos sociais democratas açorianos disse que “gostaria que os socialistas tivessem razão e que os Açores fossem um verdadeiro exemplo de desenvolvimento para Portugal”. “Gostaria muito que após estas duas décadas de governação socialista os Açores não liderassem os índices de abandono e de insucesso escolar, não registassem a maior taxa de pobreza e de rendimentos sociais de inserção e não tivessem a maior taxa de desemprego do país”. 

Duarte Freitas, lembrou ainda que “nunca faltaram meios financeiros aos governos socialistas” “Mas a região da Europa com maior valor de fundos per capita tem de apresentar melhores resultados. O futuro que os socialistas andaram a prometer durante as duas últimas décadas é agora o presente: uma Região que tem gasto muito dinheiro e que apresenta como resultados mais pobreza, mais desemprego e maior insucesso. Este não é o caminho que os Açores e Portugal precisam”.

O líder dos sociais democratas açorianos considerou “essencial um novo projeto de esperança para que os Açores possam ultrapassar as dificuldades do presente e vencer os desafios do futuro”.

Para que tal aconteça, Duarte Freitas, defendeu que a entrada em vigor das novas obrigações de serviço público no transporte aéreo “constitui uma oportunidade que não pode ser desperdiçada pelos açorianos. Todos estão convocados para essa gigantesca tarefa de nos prepararmos para uma nova realidade com um crescimento efetivo do sector turístico”.

Nesse sentido, o presidente do PSD/Açores manifestou-se “muito satisfeito por verificar que foi possível vencer as resistências regionais à entrada de companhias de baixo custo” e convicto “que na próxima época alta poderemos assistir a um aumento muito significativo no sector do turismo”.

DL/PSD-A

Categorias: Sem categoria

Deixe o seu comentário