“Música como forma de socialização”

O auditório da Escola Secundária de Lagoa (ESL) acolheu a segunda sessão de Cidadania e Educação para a Política, realizada dia 23 de outubro, subordinada ao tema “Música como forma de socialização” que contou com Fernando Jorge Moniz e Álvaro Cabral, do Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz, como oradores.

O projeto, desenvolvido entre a Câmara Municipal de Lagoa e a ESL conta com a participação das turmas do 10º ano de escolaridade, daquele estabelecimento de ensino.

Esta segunda sessão iniciou com a intervenção de Albertina Oliveira, Vereadora da área da Educação e Cultura, que fez uma breve apresentação do Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz, aproveitando para enaltecer os 22 anos da sua existência e o modo como tem incentivado a cultura musical, como valor identitário da comunidade lagoense, estabelecendo, uma ligação inequívoca entre as suas gerações mais velhas e as mais novas, cumprindo, de forma exemplar, a sua função social e cultural.
De salientar que, o Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz foi criado a 26 de dezembro de 1996 e surge de uma iniciativa, conjunta, de um grupo de amigos que cantavam durante a época natalícia.

Fernando Jorge Moniz, Presidente do Grupo de Cantares, referiu que o mesmo é composto por 44 elementos, com diferentes idades, e evidenciou a importância da socialização conjunta existente no grupo e da aproximação cultural, através das atuações realizadas não somente no arquipélago dos Açores, mas também a nível nacional e internacional. Por outro lado, destacou a condecoração recebida pela Câmara Municipal de Lagoa, com a medalha de mérito, em abril de 2009, e o lançamento do primeiro álbum, no mês seguinte.

Por seu turno, Álvaro Cabral, maestro do Grupo, revelou a influência que a música tem na sociedade, nomeadamente através da sua forte presença na cultura, sendo uma alavanca de sentimentos e de movimentos sociais. Segundo o convidado, a música “é arte que pode educar” e contribuir para uma melhor inclusão social, “vencendo, assim, as desigualdades”.

No decorrer da sessão, Tiago Silva, vocalista do Grupo, explicou a importância da voz humana, como instrumento musical e que “a melhor voz, não serve para nada, se não tiver um ouvido perfeito”.
Finalmente, foram realizadas diversas demonstrações musicais por alguns membros do Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz, que também são alunos da Escola Secundária de Lagoa, sendo que outros estudantes puderam experimentar os instrumentos musicais.

DL/CML

Categorias: Educação, Local

Deixe o seu comentário