Mês Internacional das bibliotecas escolares celebrado na EBI de Água de Pau

Iniciativa visa atrair interesse dos mais novos pela leitura através do projeto “Universos paralelos” inspirado em frase do escritor Afonso Cruz

Turmas do 6.ºA e B foram pioneiras na partilha literária © D.R.

“Os livros
encostados
uns aos outros,
numa prateleira,
são universos
paralelos.”

AFONSO CRUZ


Preocupada com os baixos índices de leitura em meio escolar mais recentes e com as dificuldades associadas à literacia da leitura, fortemente motivadas pela situação prolongada de ensino à distância durante a crise pandémica, a Biblioteca Escolar de Água de Pau (BE) festejou o mês do aniversário das bibliotecas com aquilo que tem de melhor e de mais importante: a leitura.

A preocupação com a primeira fase da leitura, que assenta na descodificação como base de toda a engrenagem de ler, mas, sobretudo, com a etapa da compreensão ou da falta dela, levou a BE a apostar em projetos de promoção desta atividade, cada vez menos apreciada pelas crianças e jovens, pela estratégia do contágio positivo. Só quando dominamos a arte de compreender um livro é que conseguimos ser arrebatados pelos mundos que ele encerra e isso pode ser aprendido através de uma experiência coletiva. Foi este o pressuposto que deu origem ao projeto “Universos paralelos”, que usa a frase de Afonso Cruz como inspiração para o título. As turmas dos 6.ºA e B foram as pioneiras nesta terra de partilha literária, selecionando, de um conjunto de cinco livros promovidos em jeito cinematográfico, um eleito para leitura em voz alta na sala de aula, em várias disciplinas “dadoras” de minutos de leitura diários da obra. A atividade estender-se-á no tempo com desafios e concursos sobre a história, promovidos pela biblioteca, à medida que os leitores avançam na obra, pretendendo-se, dessa forma, fazer a manutenção do encantamento pelo Livro e fazê-lo duradoiro, convertendo-o em hábito.

Com semelhante ambição foram delineadas ações diversificadas de promoção de leitura para este mês festivo, que vangloriou o ato de ler e a importância da Biblioteca como agente de leitura. Assim, foi criada a rubrica de leitura expressiva “Vozes”, que procurou, de forma criativa e lúdica levar as turmas a lerem textos conhecidos, parcialmente transformados ou da sua autoria, de forma coral. Procurou-se aqui, uma vez mais, que a experiência coletiva funcionasse como antídoto da inibição ou da falta de apreço face à leitura e que cultivasse nos intervenientes sentimentos positivos de partilha, associados ao treino da competência visada.

O programa da celebração contou ainda com o concurso “Uma mascote para a Biblioteca” dirigido a toda a comunidade escolar, com uma sala de fuga dedicada aos livros e ao funcionamento da BE, com o acolhimento das turmas do 1.º ano na biblioteca através da narração da história O incrível rapaz que comia livros, de Oliver Jeffers, e de um jogo com o robot DOC sobre as regras da BE, e com a rubrica “Voluntários de leitura”, com mais leitura em voz alta e atividade de compreensão textual num kahoot competitivo entre turmas.

Inquieta por todos os alunos que ainda não conseguiu tocar com o encanto da leitura, a Biblioteca da EBI de Água de Pau prosseguirá nesta difícil missão com novos reptos e desafios e contínua exploração de universos desconhecidos. Em contagem decrescente para um ano letivo finalmente promissor!

Sónia Ferreira
EBI de Água de Pau/ DL

Artigo publicado na edição impressa de novembro de 2021

Categorias: Educação

Deixe o seu comentário