Maioria dos votantes açorianos em Lisboa são jovens adultos

FOTO PIXABAY

A maioria dos eleitores que se deslocaram este sábado, 18 de outubro, às secções de voto no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, para votar antecipadamente, em mobilidade, nas legislativas regionais dos Açores eram jovens adultos, que frisaram à Lusa a importância do momento.

Exibindo uma máscara azul com a bandeira dos Açores, a jovem micaelense Laura Ferreira, que estuda na Escola Superior de Música de Lisboa, explicou à Lusa o significado que este voto tem para si.

“Vim votar porque é um direito e dever nosso. Foram tantas as gerações que lutaram para termos este direito, por isso, tenho obrigação de o fazer e tenho muito gosto em o fazer”, sublinhou, acrescentando ter ficado “muito feliz” pela possibilidade que este ano teve em votar para as eleições regionais em mobilidade, já que é a primeira vez que acontece.

Ao seu lado tinha a amiga Cláudia, que se encontra também a viver em Lisboa, onde está a terminar o mestrado em psicologia clínica. Esta jovem é a primeira vez que vota, para o círculo de São Miguel, fá-lo fora da sua ilha e nem a pandemia a fez ficar em casa.

“Mais do que um direito é um dever nosso”, explicou.

“Esta agora é a nossa realidade atual, depois de muito tempo em confinamento absoluto, acho que basta andar protegido, temos máscaras e o álcool. Isto estava extremamente bem organizado e, se tivermos todos cuidado, o risco é menor”, sublinhou.

Hugo Leonardo, de 26 anos, vive há oito em Lisboa, tendo votado hoje pela primeira vez em mobilidade.

“Acho que correu bem, era importante para mim. [votar para as eleições regionais] era coisa que já devia acontecer há mais tempo”, avançou à Lusa.

Gonçalo Rafael e Beatriz Afonso, ambos com 20 anos, contaram que votaram pela terceira vez em mobilidade, avançando que o processo “é muito fácil, tudo online, onde se escolhe até o local onde se quer votar”.

“Depois, é só chegar o dia e vir antecipadamente. É muito importante para nós”, replicaram ambos, frisando ser “um dever” enquanto cidadãos.

Também Miguel, igualmente com 20 anos, reconheceu a importância do ato em si, avançando que, apesar de viver há três anos em Lisboa, só desta vez teve a possibilidade de votar antecipadamente, avançando que, apesar de se ter deslocado sozinho até ao alto do Parque Eduardo VII encontrou cinco amigos também naturais de São Miguel.

O Pavilhão Carlos Lopes estava dividido em quatro secções, a primeira e segunda dedicada aos eleitores de São Miguel, a terceira secção aos da Terceira e a quarta aos das ilhas do Corvo, Faial, Flores, Graciosa, Pico, São Jorge e Santa Maria.

À entrada, encontram-se pessoas do ‘staff’ da Câmara Municipal de Lisboa, a dar as indicações: “desinfete primeiro as mãos no álcool gel e depois, se não tiver trazido caneta, pode levantar uma e levar consigo, não precisa devolver”.

Apesar do amanhecer feio em Lisboa, com o nevoeiro a marcar presença nas primeiras horas, às oito da manhã, aquando da abertura das secções de voto, no local havia um eleitor da ilha Terceira pronto para exercer o seu direito cívico. As secções de voto fecham pelas 19:00.

À Lusa, uma pessoa do ‘staff’ camarário, que pediu para não ser identificada, explicou que tudo tem estado a correr “dentro da normalidade desde o início do dia” e, apesar de “não haver filas concorridas, a presença das pessoas é visível, havendo sempre alguém a chegar pronto para votar”.

“A maioria são mesmo jovens. Acho que só vi dois casais com pessoas assim na casa dos 60 anos e que deviam ser professores pois cumprimentavam os jovens que encontravam cá fora, conheciam muitos”, adiantou à Lusa.

Um total de 3.541 eleitores inscreveu-se para votar hoje de forma antecipada, em mobilidade, nas legislativas regionais dos Açores, dos quais 911 em Lisboa.

Com a alteração à Lei Eleitoral da Assembleia Legislativa dos Açores, promulgada pelo Presidente da República em 21 de agosto, os eleitores passam a poder exercer o seu direito de voto de forma antecipada, por mobilidade, também nas eleições regionais, algo que até agora era permitido apenas nas eleições presidenciais, legislativas nacionais e europeias.

Essa intenção foi manifestada pelos eleitores entre os dias 11 e 15 deste mês, estando o voto antecipado marcado para hoje.

As legislativas regionais estão agendadas para o dia 25 e estão inscritos, no total, 228.999 eleitores.

DL/Lusa

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário