Lagoa recebeu apresentação do I Plano de Combate à Pobreza e Exclusão Social

O auditório da Câmara Municipal de Lagoa recebeu a sessão de apresentação do I Plano de Ação de Combate à Pobreza e Exclusão Social 2018 – 2019, promovida pelo Governo Regional dos Açores.

A apresentação contou com a presença de Avelino Meneses, Secretário Regional da Educação e Cultura, da Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional, Paula Andrade e em representação da autarquia lagoense, a Vereadora para a área da educação e cultura, Albertina Oliveira.

Aquando da apresentação foi salientado que, o desafio de combater a pobreza e a exclusão social é fundamental para o Governo dos Açores, sendo um fator determinante na construção sólida de uma sociedade que se pretende mais justa. No entanto, o apoio e contributo das entidades, nomeadamente autarquias municipais, juntas de freguesias, parceiros sociais, sociedade civil e de todos os açorianos é imprescindível para o sucesso desta estratégia.

A ação pretende melhorar a qualidade de vida dos açorianos como fundamento de uma sociedade desenvolvida, potenciando um conjunto de mecanismos que irão melhorar áreas como a educação e formação, saúde, emprego e a solidariedade social. Assim sendo, serão elaborados planos de ação bianuais, onde constará um conjunto de medidas, ações e metas a atingir, num trabalho, em conjunto, entre os departamentos do Governo Regional dos Açores e a sociedade civil.

Igualdade de Oportunidades, Participação da Sociedade Civil, Territorialidade com a identificação, de cada ilha, concelho ou freguesia, Articulação e Integração, Conhecimento e Inovação Social, serão os princípios que irão nortear a Estratégia Regional.

Através de um diagnóstico foi revelado a necessidade de uma estratégia capaz de reduzir a pobreza e as desigualdades sociais na região, com a implementação de quatro prioridades, nomeadamente: assegurar a todas as crianças e jovens, desde o início de vida, um processo de desenvolvimento integral e inclusivo; reforçar a coesão social na região; promover uma intervenção territorializada e garantir o conhecimento adequado sobre o fenómeno da pobreza na região.

A primeira prioridade, as crianças e jovens, assenta numa lógica preventiva, onde se considera que, os resultados positivos que agora se obtiverem terão efeitos no futuro e no desenvolvimento da sociedade açoriana. Por outro lado, o Governo Regional pretende apoiar os pais no plano de desenvolvimento dos seus filhos e garantir a inclusão social dos jovens, através da sua integração no mercado de trabalho.

A redução da obesidade infantil para 8% em 2022 nas crianças entre 6 e 8 anos, a promoção da saúde infantojuvenil, através de uma resposta pública, universal e eficaz, até 2028, a integração de, pelo menos, 60% das crianças de famílias mais carenciadas, em creches ou amas, serão os diversos campos de ação para garantir um futuro e desenvolvimento positivo da sociedade.

Para reforçar a coesão social na Região Autónoma dos Açores, os públicos prioritários serão os idosos, pessoas com deficiência e com doença mental, onde se pretende promover a capacitação e a resiliência daqueles que dispõem de menos recursos e competências para o fazer por si. Efetivamente, os problemas sociais mais relevantes entre os idosos são os baixos rendimentos, o isolamento e a doença, sendo que se verifica uma fraca integração profissional das pessoas com deficiência. Desse modo, o Governo Regional irá proporcionar respostas sociais dirigidas aos idosos que favoreçam a sua permanência no meio familiar e comunitário e estimular a autonomia e inclusão social das pessoas com deficiência por via da sua capacitação e integração profissional.

Finalmente, o Plano de Estratégia consiste, ainda, no tratamento da informação para melhor conhecer e compreender o fenómeno da pobreza, através da implementação de Sistema Integrado de Informação e da criação do Observatório das Dinâmicas Sociais dos Açores.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário