Lagoa acolhe reunião da Assembleia Intermunicipal da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis

A Lagoa recebeu, esta quinta-feira, dia 25 de outubro, a reunião da Assembleia Intermunicipal que decorreu no edifício Polivalente da junta de freguesia de Santa Cruz e reúne autarcas e técnicos dos municípios que integram a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis.

Inserida no âmbito do VII Fórum da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, que irá decorrer amanhã, dia 26 de outubro, no Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, esta reunião bianual, foi norteada pelo diálogo entre os diferentes municípios.

A Mesa da Assembleia foi composta por José Maria Costa, Presidente da Assembleia Intermunicipal oriundo de Viana do Castelo, Ana Gouveia, 2ª Secretária de Miranda do Corvo, Joaquim Cardador dos Santos, Presidente do Conselho de Administração, do Seixal, e a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto.

Esta reunião contou com 34 municípios, nomeadamente: Almodôvar, Azambuja, Barreiro, Braga, Castro Marim, Coimbra, Cuba, Figueira da Foz, Gondomar, Lisboa, Loulé, Loures, Miranda do Corvo, Monção, Monchique, Odemira, Oeiras, Palmela, Ponta Delgada, Porto, Póvoa do Lanhoso, Ribeira Grande, Santo Tirso, Serpa, Seixal, Setúbal, Soure, Torres Vedras, Valongo, Viana do Castelo, Vidigueira, Vila Franca de Xira e Vila Real e Lagoa – Açores.

No que diz respeito à ordem de trabalhos, a mesma foi composta pela Alteração nos Órgãos Sociais da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis; Adesão de novos membros; Proposta n.º 11-C.A./2018 – Plano de Atividades e Orçamento para 2019; Acordo de Colaboração entre a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis e a Associação Nacional de Municípios Portugueses; Relatório Intercalar de Atividades (janeiro a outubro de 2018); Aprovação da ata n.º 37 da reunião da Assembleia Intermunicipal e outros assuntos.

De relembrar que, a Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, constituída em 1997, é uma associação de municípios cuja missão passa por apoiar o desenvolvimento do projeto Cidades Saudáveis nos municípios aderentes, os quais pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade nas decisões políticas.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário