Jean-Sébastien Béreau dirige Sinfonietta de Ponta Delgada no Teatro Micaelense

© D. R.

A Sinfonietta de Ponta Delgada apresenta-se em concerto, no próximo sábado, no Teatro Micaelense, com o maestro Jean-Sébastien Béreau e com a pianista Ana Telles, para interpretar um programa arrojado, inteiramente francês, idealizado e desejado pelo maestro. Serão interpretadas obras de Gabriel Pierné, Vincent d’Indy e Darius Milhaud.

Herdeiro direto da escola francesa, Jean-Sébastien Béreau ingressou aos nove anos no Conservatório de Paris, onde teve como professores Darius Milhaud, Olivier Messiaen, Louis Fourestier e Maurice Martenot, entre outros.

Com apenas 27 anos foi nomeado diretor do Conservatório de Metz e maestro titular da Orquestra Sinfónica da mesma cidade. Mais tarde, veio a dirigir igualmente os conservatórios de Rouen e Estrasburgo. Durante quinze anos, foi professor de direção de orquestra e responsável pelas três orquestras do Conservatório Nacional Superior de Música de Paris. Colaborou com Pierre Boulez e Leonard Bernstein.

A par da sua atividade docente, Jean-Sébastien Béreau tem desenvolvido uma intensa carreira internacional como maestro. Foi titular das orquestras de Metz e Rouen, bem como dos Cantores de Santo Eustáquio, em Paris, e da Chorale Strasbourgeoise, em Estrasburgo.

A pianista portuguesa, Ana Telles, estudou em Lisboa, Nova Iorque e Paris, tendo obtido o grau de Bachelor of Arts (piano performance), na Manhattan School of Music, e o de Master of Musical Arts (na mesma especialidade), na New York University.

Ana Telles tem tocado como solista e integrada em grupos de música de câmara em Portugal, Espanha, Alemanha, França, Itália, Irlanda, Polónia, Cuba, Brasil, Taiwan, Coreia do Sul e Estados Unidos da América. Colaborou com importantes solistas internacionais e maestros. É professora associada com agregação no departamento de música da Universidade de Évora e diretora da Escola de Artes da mesma universidade, desde janeiro de 2017.

Os bilhetes têm um preço de 10 euros e podem ser adquiridos na bilheteira do Teatro Micaelense e em bol.pt

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário