Incentivo financeiro para quem viaja para os Açores com teste feito

FOTO DR

O Governo dos Açores vai atribuir uma espécie de bónus financeiro, cujo valor é ainda desconhecido, para quem viaja para os Açores com teste negativo à covid-19.

A medida foi anunciada esta terça-feira, 22 de setembro, pelo Presidente do Governo dos Açores que explicou a intenção de “criar um incentivo financeiro à realização de testes de despiste ao SARS-CoV-2 prévios ao embarque para a Região a partir de zonas consideradas pela Organização Mundial de Saúde como zonas de transmissão comunitária ativa ou com cadeias de transmissão local ativas, utilizável exclusivamente em compras de bens ou serviços na Região, servindo, também, o propósito de estímulo à atividade económica local”.

No Palácio de Santana, Vasco Cordeiro anunciou também que a região vai “proceder à aquisição de 100 mil testes rápidos, que vão permitir reforçar a capacidade de rastreio de eventuais casos positivos de covid-19, por exemplo, em escolas e lares de idosos da Região”.

O presidente do Governo regional diz que “constituem um complemento aos testes PCR, serão mais um instrumento de despiste, permitindo, em menos de meia hora e de forma descentralizada, a testagem de casos suspeitos de infeção, a confirmação de casos de infeção ativa e o rastreio dos contactos, com a adoção dos respetivos procedimentos”.

O reforço da testagem é uma prioridade para o executivo açoriano. Todos os profissionais de saúde e funcionários de lares e estruturas residenciais na ilha de São Miguel vão ser testados a cada 15 dias. 

Os professores e funcionários da escolas que regressem aos Açores só poderão regressar às escolas “após a obtenção de dois testes negativos de despiste ao vírus SARS-CoV-2, incluindo o teste realizado no 6.º dia”. 

O executivo regional recomenda ainda o uso de máscara “em espaços públicos abertos com grande concentração de pessoas, ou seja, em locais de maior dificuldade em garantir o distanciamento físico recomendado”. 

Já foram realizados mais de 170 mil testes PCR, cerca de 134 mil dos quais nos dois laboratórios públicos da Região e cerca de 36 mil testes na rede de laboratórios convencionados no exterior da Região.

Desde o dia 16 de março, foram detetados um total de 277 casos de infeção pelo novo coronavírus, tendo-se verificado 16 óbitos.

Atualmente registam-se 55 casos positivos ativos, dos quais 43 na ilha de São Miguel, oito na ilha Terceira, três na ilha do Pico e um na ilha Graciosa.

 DL

 

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário