Inaugurada a Creche Bem Me Quer em Água de Pau

Foi inaugurada esta sexta-feira, dia 21 de setembro, a Creche Bem Me Quer na Vila de Água de Pau, gerida pela Casa do Povo desta vila.

Ana Couto Melo, a Presidente da instituição, aquando da inauguração, recordou que, volvidos 10 anos de trabalho, a “Bem me Quer” é agora inaugurada.

Um sonho concretizado para Água de Pau, para o seu povo, que vê inaugurar um novo projeto que servirá para a melhoria da qualidade de vida dos pais das crianças que neste espaço deixam as suas crianças, e não menos importante para o futuro destas crianças, que serão os futuros cidadãos que terão uma participação ativa na comunidade.

Em abril de 2008 todo processo teve o seu início, com a aquisição do terreno, culminando dez anos depois com a sua inauguração.

Segundo referiu, trata-se de um importante investimento que veio colmatar uma necessidade há muito sentida pela população.

Com um custo superior a 1,2 milhões de euros, mais de mil metros quadrados, a obra garantiu, na só a construção de raiz da creche, mas permitiu adaptar parte do edifício para um centro de atividades de tempos livres inclusivo.

Este equipamento está direcionado para a educação de primeira infância, sendo de realçar ao estabelecimento duma relação construtiva e vantajosa com as famílias no âmbito do processo de crescimento dos seus educando, numa perspetiva de corresponsabilização e dinâmica, salientou Ana Melo.

A creche destina-se a bebés e crianças até aos três anos, tendo capacidade para 42 utentes, distribuídos por diferentes salas, designadamente sala de bebés (10) sala de médios (14) e sala de crescidos (18).

Segundo Ana Melo, a Casa do Povo de Água de Pau, apesar de não ser diretamente responsável pelo sucesso educativo das crianças e jovens, pelos projetos que tem vindo a abraçar ao longo dos anos, tem assumido um papel ativo na promoção e combate ao insucesso escolar, na medida em que é detentora de várias valências com grande impacto na preparação de um grande número de alunos lagoenses, é o caso do Centro de Desenvolvimento Inclusão Juvenil O Trevo, a primeira valência da Casa do Povo que surgiu em 2009, com educação direcionada para jovens em situações de risco.

Destaque para a valência Centro de atividades Tempos Livres inclusivos Unidos para Integrar, com capacidade para 25 crianças e jovens, entre os 3 e os 18 anos, com ou sem necessidades educativas especiais.

Igualmente destaque para o Centro de Atividades de Tempos Livres Reviver, sendo a par da creche Bem me Quer, a valência mais recente da Casa do Povo, direcionada para crianças dos 6 aos 18 anos, com capacidade de 25 utentes e tem como objetivo combater o insucesso escolar, em parceria com os estabelecimentos de ensino.

Ana Melo considera que “nunca é demais investir numa área tão decisiva para o futuro das nossas crianças”…”A educação é um setor no qual há muito mais a fazer e este equipamento é apenas um primeiro passo na melhoria da formação de muitas crianças”.

Falando na inauguração deste novo espaço de apoio às famílias de Água de Pau, o Presidente do Governo salientou que este investimento resultou de parcerias entre o Governo dos Açores, a Câmara Municipal da Lagoa e a Casa do Povo de Água de Pau, que permitiram que “fosse mais fácil a sua concretização”, em benefício da população desta vila. Vasco Cordeiro destacou igualmente a parceria no funcionamento da instituição.

Por seu turno, a Presidente da Câmara Municipal e Lagoa, recordou que os equipamentos sociais de suporte à família são uma condição necessária à sociedade, e em Água de Pau era notória a falha que existia ao nível de um equipamento desta natureza, de apoio à família destinado aos mais pequenos.

Segundo Cristina Calisto, abriu-se porta a uma creche com um valor muito maior do que se possa imaginar à data da sua inauguração, dando resposta a algo que faz falta às famílias, mas numa perspetiva de médio e longo prazo, na importância que a creche terá na vida das crianças que nela frequentam.

Ao Jornal Diário da Lagoa, a autarca diz acreditar que, numa perspetiva de futuro, em termos educativos, haverão resultados diferentes dos atuais, e é esse o trabalho, com reflexo positivo na sociedade, que se deseja.

Cristina Calisto considera que, por mais que se possa fazer, irá estar-se sempre aquém daquilo que são as necessidades, é assim com as creches, com os lares, com os CAO’s, mas é uma realidade transversal a qualquer município.

“O importante é responder, dando sinais constantes à população, sendo este espaço muito importante em Água de Pau, quando o resultado deste trabalho atual seja visível daqui a uns 10 ou 15 anos com estes alunos nas escolas onde estes estejam inscritos”, salientou.

Por outro lado, em relação à construção dos novos equipamentos sociais prometidos para a Lagoa, nomeadamente o Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e um Lar Residencial, ao Jornal Diário da Lagoa, a Presidente da Câmara Municipal da Lagoa referiu que decorre atualmente o processo de licenciamento, tendo havido a necessidade de algumas alterações na zona de acesso de entradas das viaturas, mas até final do ano, conforme prometido, estará licenciado e em 2019 a obra deverá arrancar.

Recorde-se que o CAO e o Lar Residencial para pessoas com deficiência são projetos que estão sob gestão da Santa Casa da Misericórdia de Santo António de Lagoa.

Esta será uma obra que se materializará na reabilitação e adaptação de um edifício existente na Quinta da Quintã, na freguesia de Santa Cruz, que depois de requalificado irá dar lugar a duas valências, designadamente o Centro de Atividades Ocupacionais e um Lar Residencial, com uma capacidade para 30 e 18 utentes, respetivamente.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário