Igreja Doméstica em ação

Foto: DL

Há cerca de quatro anos, iniciamos na Paróquia de Nossa Senhora Mãe de Deus, Povoação, a Catequese Familiar com muitas adaptações à nossa realidade. A Catequese Familiar adoptada pela Paróquia consistiu em, através de um encontro mensal com os pais e semanalmente com as crianças, fazer um caminho com toda a Família, envolvendo todos os seus membros e promovendo várias atividades que fossem de encontro aos anseios familiares.
Sentimos a necessidade de uma catequese que partisse da realidade familiar, pois verificamos que só assim se poderia entrar em diálogo com a Igreja Doméstica, escutando as suas preocupações e propondo Jesus Cristo, Boa Notícia que liberta o coração humano.
As reuniões mensais tornaram-se oportunidades para a promoção do Encontro, dando lugar à escuta e à partilha. Colocarmo-nos na pele das crianças e vermos tudo como se fosse a primeira vez, aprofundando, claro, as várias temáticas propostas, foi um dos desafios lançados. Por outro lado, a consciência de que a Catequese nasce do calor e da ternura experimentados no Lar, faz com que ela deixe de ser teórica e seja verdadeiramente prática.
Graças a este caminho sinodal, foi possível a integração de algumas famílias na Missa Dominical e a realização de algumas atividades, nomeadamente: a oração do terço, os lausperenes, a preparação das Festas da Catequese, a realização de retiros e convívios para as crianças, a participação no presépio vivo, a angariação de alimentos para algumas famílias, a criação de caixas solidárias e a realização de outras propostas neste Tempo de Pandemia.
O Papa São João Paulo II, cujo centenário do seu nascimento celebramos no passado dia 18 de Maio, dizia que a Família é a base da Sociedade e o lugar onde as pessoas aprendem, pela primeira vez, os valores que os guiarão durante toda a vida. Cuidemos, pois, do mais belo Santuário, a Família.

Padre João Ponte

(Artigo de opinião publicado na edição de junho de 2020)

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário