Governo disponível para atenuar impacto da inflação

© GRA/MIGUEL MACHADO

O governo dos Açores está disponível para avançar com novas medidas que atenuem o impacto do atual período inflacionista, estando desde já apto para, em diálogo com os sindicatos, “estudar um aumento da remuneração complementar.”

O anúncio foi feito pelo secretário regional das Finanças, Duarte Freitas, no final da reunião do Conselho Permanente de Concertação Social do Conselho Económico e Social dos Açores (CESA). O governante anunciou ainda que o executivo “está disponível para intervir de novo no ISP.”

“Enquanto, a nível nacional, o ISP continua com uma arrecadação em crescendo, em junho, nos Açores, o ISP teve já uma arrecadação abaixo da trajetória. O governo continua, ainda assim, disponível para esta atenuação de custo que, por via direta e indireta, acaba por atingir todos os açorianos e empresas”, sustentou.

Para além disso, será também ponderada uma “reanálise aos projetos já aprovados” no âmbito do Competir + para “acomodar aumentos de custos”, e várias medidas de apoio social podem também ser aprofundadas.

Recorde-se que, na semana passada, haviam já sido anunciados aumentos de apoios à compra de medicamentos, ao abono de família e à tarifa social de eletricidade.

Duarte Freitas lembrou ainda que este governo havia, antes da escalada inflacionista atual, promovido um “desagravamento fiscal” até ao máximo possível, com descidas nas taxas do IRS, do IVA e do IRC.

A inflação, reconheceu o governante, “é o mais injusto dos impostos”, pois “atinge de forma mais rápida e mais forte aqueles que menos têm”. “Vimos de um período muito longo sem inflação. Não é habitual. As tendências inflacionistas surgiram ainda antes da guerra na Ucrânia.”

“O governo dos Açores enfrentou logo à partida uma pandemia e agora um ciclo inflacionista, que terá vindo para ficar. Estamos naturalmente a acompanhar e empenhado em ajudar os mais atingidos. Nem os Açores nem Portugal podem ter a ambição de alterar o sentido da inflação, mas podemos, isso sim, mitigar os efeitos desta inflação, em especial para os mais duramente atingidos”, concretizou Duarte Freitas.

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário