Freguesia do Cabouco comemora o seu 39º aniversário a 15 de setembro próximo

A freguesia do Cabouco comemora este ano o seu trigésimo nono aniversário, mais particularmente a 15 de setembro de 2019.

A Junta de Freguesia do Cabouco, presidida por Adriano Costa, pretende, com efeito, assinalar essa efeméride com um conjunto de atividades alusivas às comemorações do aniversário da freguesia, nomeadamente com a realização da segunda edição da Taça de Futsal “Cabouco Freguesia”, havendo também a inauguração da requalificação do Polidesportivo do Cabouco, que sofreu obras de requalificação e que agora está dotado para a prática desportiva na sua totalidade.

O jornal Diário da Lagoa esteve à conversa com o presidente de Junta da Freguesia do Cabouco, Adriano Costa, que nos adiantou alguns dos projetos em curso no Cabouco, como é o caso da requalificação da sede da Junta da Freguesia.

“As obras que estão em curso, nomeadamente a da requalificação do espaço, da casa-mãe, como nós lhe chamamos, consistem em nós a dotarmos de um atendimento muito mais eficaz, um atendimento virado para o século XXI, com acesso para pessoas portadoras de deficiência. Também, ao mesmo tempo, nós vamos criar duas salas para formação e para pequenas conferências, sessões de esclarecimento e, em simultâneo, será criado no mesmo edifício a biblioteca, a chamada Biblioteca de Freguesia”, anuncia.

Referindo ser “um investimento que fazia parte do compromisso que nós assumimos em 2017, no nosso programa que nós apresentámos à população”, o autarca conta que “haviam lá [no dito programa eleitoral] três espaços que nos informamos que iriam ser requalificados: o espaço da junta; o polidesportivo e o parque de merendas, que só será requalificado em 2020. Efetivamente, não pode ser feito tudo no mesmo ano. São investimentos que requerem e têm algum custo, e tem de haver alguma contenção”.

Já com Adriano Costa, o Cabouco tem vindo a desenvolver algumas atividades, como é o caso do Corso Carnavalesco, todos os anos, e do Cabouco Land, cartaz turístico e cultural, “que é um marco na freguesia”. Este ano, inclusive, haverá duas exposições em simultâneo: uma exposição comercial e uma exposição da raça Holstein Frísia.

“A nossa preocupação é cumprir na totalidade o compromisso assumido com os cabouquenses em 2017. Neste momento, quando fizemos dezoito meses de mandato já cumprimos com 50% dos 37 compromissos que nós efetivamente prometemos às pessoas. Inclusive, o ano passado inaugurámos o Posto de Atendimento Agrícola na freguesia”, sublinha,sendo que este,segundo dados, tem tido cerca de vinte a trinta atendimentos mensais, sendo um marco importante e uma aposta do executivo da Junta, com o apoio da Direção do Serviço de Desenvolvimento Agrário.
Em termos de desafios ou obstáculos inerentes, Adriano Costa revela que se está a olhar “para as condições do piso das ruas da freguesia. Há muitos anos que elas estão desgastadas e que penso que a médio-longo prazo teremos que olhar para o melhoramento deste piso no interior da freguesia.

Por outro lado, nós também estamos com alguma atenção na questão habitacional. Eu acho que  seria, com as entidades competentes, uma aposta no sentido de se criar umas habitações sociais dentro da legislação em vigor, mas que pudesse vir a solucionar alguns casos sociais na freguesia”, considera, acrescentando ser o Cabouco uma “freguesia rural” que “está muito bem dotada” em termos de infraestruturas ou instituições.

Uma situação corrente são os maus cheiros na freguesia do Cabouco, e sobre isso Adriano Costa adianta que “as explorações estão legalizadas”.

“O que tem havido sempre é um maior acompanhamento das entidades competentes na sua fiscalização”, complementando que, no entanto, “eu acho que devemos ter mais atenção no futuro, e hoje é um realidade, a freguesia é muito procurada em termos habitacionais. Nós temos notado que o Cabouco tem crescido bastante em termos habitacionais. Hoje, há uma grande procura de pessoas para residirem naquela freguesia”, cujo ponto forte é o beneficiar da localização na periferia da Lagoa.

“O Cabouco está num enclave. Está a dez minutos de cada concelho”, considera, sendo que pelo seu “aspeto geográfico está sendo beneficiada nesse sentido”, acrescentando-se o ser “uma freguesia calma”.

No que diz respeito, mais ou menos a meio do seu mandato, a uma futura recandidatura, Adriano Costa admite “que lhe têm perguntado muito isso”, mas ainda acha que o mais importa é “cumprir os trinta e sete compromissos que eu assumi para com a população do Cabouco”, termina.

DL/JTO
(Artigo publicado na edição impressa de agosto de 2019)

Categorias: Local

Deixe o seu comentário