Frederico Sousa defende “hub” de competências digitais na Lagoa

© CM LAGOA

O vice-presidente da câmara da Lagoa, Frederico Sousa, marcou presença no I Fujitsu Açores, evento que teve como principal objetivo a partilha de conhecimentos com especialistas em áreas como a transição digital, supercomputação, inteligência artificial e “modern workplace”.

Frederico Sousa explica que a autarquia lagoense associou-se a este evento por ser “uma iniciativa que vem contribuir para a aposta na digitalização, que é um dos grandes objetivos da atualidade, seja a nível, nacional, regional e, como não poderia deixar de ser, também um desafio do poder local.”

“Como todos sabemos, vivemos numa época em que as novas tecnologias são incontornáveis, cabendo-nos também saber aproveitar as competências dos grandes fabricantes e integradores como a Fujitsu para, através das suas potencialidades, promovermos uma melhoria dos serviços que são prestados à nossa comunidade”, salienta.

De acordo com nota de imprensa enviada pela câmara da Lagoa às redações, como entidade prestadora de um serviço público, a autarquia da Lagoa tem trilhado um caminho de afirmação no âmbito da digitalização, inclusive com a aposta na construção do Tecnoparque, posteriormente com a própria parceria com o governo regional no Nonagon e, mais recentemente, com a implementação do Lagoa Smart City.

O vice-presidente defende que “o parque tecnológico de São Miguel, também conhecido por Nonagon, enquanto ecossistema, tem de continuar a assumir-se como um hub de competências nos domínios do digital, pois enquanto projeto estruturante é a demonstração do sucesso de um projeto conjunto entre a câmara municipal da Lagoa e o governo regional dos Açores.”

Nesse sentido, Frederico Sousa diz que gostaria que fosse realizada uma colaboração com o governo regional que permita sedear no parque de ciência e tecnologia uma unidade de formação com estruturas preparadas para apoiar projetos em fase inicial e com isso incrementar a tração entre os ecossistemas empresarias e os de formação.

“Só assim será possível garantir que a nossa população terá, cada vez mais, as qualificações necessárias e adequadas para vingar ao nível da transição digital e, por outro lado, correspondermos às crescentes necessidades do mercado nessas áreas”, garante o autarca.

DL

Categorias: Local

Deixe o seu comentário