Log in

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela reabre ao culto a 12 de maio

© IGREJA MATRIZ RIBEIRA GRANDE

A igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela, na Ribeira Grande, reabre ao culto a 12 de maio, após cerca de quatro anos fechada para profundas obras de recuperação, restauro e conservação. A missa de reabertura do templo está agendada para as 16h00 e será celebrada pelo bispo de Angra, D. Armando Esteves Domingues.

Do programa festivo consta ainda uma conferência subordinada ao tema “Como reconstruir uma igreja”, agendada para 15 de maio e, no dia 25, a Sinfonieta de Ponta Delgada dará um concerto comemorativo da reabertura no local. Também está previsto que as celebrações de Nossa Senhora de Fátima, a 13 de maio, já ocorram na igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela.

Ao longo dos últimos quatro anos – fechada ao culto desde 2020 – a igreja foi alvo de obras de recuperação, restauro e conservação, num total de investimento que ascende aos dois milhões de euros.

As intervenções efetuadas foram desde a substituição da cobertura interior à recuperação dos tetos interiores que já davam sinais de poder desabar e restauros da capela de Nossa Senhora da Estrela, dos altares de São Miguel, de Nossa Senhora da Aflição e de Nossa Senhora da Piedade.

Também foram intervencionados os altares de São João, dos Reis Magos, do Sagrado Coração de Jesus e de Santo Antão, Santo António e de Nossa Senhora da Soledade, sendo que os do Santíssimo e do batistério ficarão para mais tarde, já após a reabertura da igreja ao culto, uma vez que são altares isolados, com porta, que podem ser restaurados sem comprometer o normal funcionamento da igreja.

Os trabalhos realizados incluíram a substituição do soalho, pinturas de murais, paredes interiores e anexos e uma nova sacristia, à entrada do templo, no lado oposto ao arquivo. A sacristia primitiva dará lugar a uma sala-museu.

O órgão, que já havia sido recuperado, foi tapado para não sofrer quaisquer danos com as obras em curso, sendo que agora que estão a terminar será retocado e aspirado. Os trabalhos de retoque serão ao nível das madeiras e talha dourada, acompanhados pelo organista de modo a garantir que o órgão esteja operacional aquando da reabertura da igreja.

Esta é uma empreitada orçada em cerca de dois milhões de euros, sendo que sessenta por cento é suportado por investimento público e os restantes quarenta por cento são da responsabilidade da Igreja. Em donativos, já foram angariados quase 300 mil euros e está em curso uma campanha na plataforma GoFundMe cujo objetivo é angariar 25 mil euros.

Autarquia da Ribeira Grande investe quase 139 mil euros em bolsas de estudo

© DL

A Câmara Municipal da Ribeira Grande (CMRG) atribuiu 150 bolsas de estudo a estudantes do concelho que estão a frequentar o ensino superior, de acordo com nota de imprensa remetida pela autarquia.

Segundo o mesmo comunicado, o apoio a bolsas de estudo terá o valor total de 138 906,07 euros, sendo que 132.231,07 euros é o montante a atribuir aos 150 candidatos admitidos e 6.675,00 euros é destinado ao pagamento de deslocações áreas.

As bolsas são atribuídas através de uma prestação pecuniária mensal, com a duração máxima de 10 prestações mensais, por cada ano letivo; ao pagamento de uma passagem aérea, a atribuir por cada ano letivo, quando o local de ensino implique a deslocação do candidato para fora da Ilha, até ao valor máximo da tarifa de estudante, fixada à data pelo Governo regional.

De acordo com o regulamento de atribuição de bolsas de estudo a alunos de ensino superior, os critérios de adesão foram: serem residentes no concelho da Ribeira Grande há mais de um ano; terem ingressado no ensino superior; não serem detentores de qualquer tipo de grau de ensino superior, ou pretenderem a frequência de grau académico superior, necessário para o exercício profissional; terem obtido aproveitamento escolar no último ano letivo; não possuírem, por si só, ou através do agregado familiar em que se integram, um rendimento mensal per capita superior ao salário mínimo regional; terem a situação contributiva de taxas, tarifas ou outras receitas, devidas ao Município da Ribeira Grande, em dia, explica a nota de imprensa.

Sócios da Casa do Povo da Ribeira Grande aprovam contas de 2023 por unanimidade

© ACÁCIO MATEUS

Os sócios da Casa do Povo da Ribeira Grande, reunidos em assembleia geral ordinária, aprovaram, por unanimidade, o relatório e contas do ano 2023, documento que também mereceu, sem reparos, o aval do Conselho Fiscal da instituição.

O relatório e contas reflete os últimos três meses de mandato da anterior direção e os restantes sob a égide do novo elenco diretivo, presidido por Hélder Russo, presidente que manifestou satisfação por “nenhuma sala de CATL dar prejuízo”, isto apesar do número de funcionários ter mais do duplicado para dar resposta às necessidades, “passando dos cinco no final de 2022 para catorze no final de 2023”, vincou.

Hélder Russo defendeu perante os sócios que “este aumento dá nota do crescimento da instituição naquela que é a sua principal área de atuação”, procurando a Casa do Povo da Ribeira Grande responder à “enorme procura por parte dos pais para poderem ter um sítio onde deixar os seus filhos entre o final das aulas e o final de um dia de trabalho”.

Para além disso, acrescentou, “a Casa do Povo da Ribeira Grande não se negou a um esforço para manter aberto o CATL na escola da Madre Teresa d’Anunciada, em substituição de outra instituição que era responsável pelo mesmo, o que se refletiu num aumento da capacidade instalada em cerca de trinta crianças”.

Os sócios presentes elogiaram a opção da direção em “contratar pessoal em detrimento de manter os colaboradores em regime de recibo verdes” e deram nota da “transparência e clareza das contas apresentadas”.

Açores com quase 5 mil desempregados em fevereiro

© DL

O Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Juventude, Habitação e Emprego, avançou esta quinta-feira, 28 de março, que os Açores registaram quase 5 mil desempregados em fevereiro.

Os números oficiais revelados são de 4.943 inscritos no Centro de Qualificação e Emprego da Região, no final do mês passado. No entanto, segundo avança o Governo regional, verifica-se uma descida de 0,20 por cento em relação ao mês anterior e de 12,28 por cento em relação ao mês homólogo.

“No mês de fevereiro foram satisfeitas mais 119 ofertas, que se refletiram na colocação de 124 açorianos no mercado de trabalho”, revela a nota de imprensa enviada às redações.  

Dos desempregados que se encontravam à procura de novo emprego, 76,40 por cento enquadravam-se no setor de serviços e correspondiam a 89,84 por cento da totalidade dos desempregados inscritos.

Relativamente à distribuição por ilha, São Miguel registava 66,19 por cento dos desempregados na região, a ilha Terceira surge em segundo lugar com 16,08; Pico com 5,81; Faial com 4,23; São Jorge com 2,23; Graciosa com 2,02; Flores com 2,02; Santa Maria regista 1,38 e o Corvo apenas 0,04 por cento.

Quanto aos concelhos da região, Ponta Delgada, Ribeira Grande e Angra do Heroísmo representavam 57,98 por cento da totalidade dos desempregados registados no arquipélago açoriano.

Entidades desportivas da Ribeira Grande recebem apoio de 303 mil euros

© D.R.

Dezoito clubes desportivos do concelho da Ribeira Grande, que abrangem 10 modalidades, vão receber um apoio da autarquia no valor de 250 mil euros, segundo nota de imprensa remetida pela Câmara Municipal da Ribeira Grande.

O município aprovou igualmente um apoio no valor de 53 mil euros para as inscrições dos atletas federados, através da celebração de contratos-programa de desenvolvimento desportivo com várias associações desportivas. Segundo a autarquia, esta é uma forma de os clubes não terem de suportar isoladamente o valor para as inscrições de mais de 1500 atletas.

Os apoios ao desporto da Ribeira Grande para este ano ascendem a um total de 303 mil euros.

Junta de Freguesia da Matriz investe em campo de basquetebol

© JF RIBEIRA GRANDE – MATRIZ

O presidente da junta de freguesia da Ribeira Grande – Matriz, André Mendonça, marcou presença na cerimónia de inauguração das obras de requalificação do polidesportivo da freguesia, agora convertido em campo de basquetebol.

“A ideia de reconverter o polidesportivo num campo de basquetebol nasceu do professor João Santos, residente na Matriz, que acolhemos de bom grado”, realçou André Mendonça. O presidente da junta de freguesia da Ribeira Grande – Matriz, acrescentou que “é nosso intuito trabalhar para e com as pessoas para proporcionar melhores condições aos residentes e a quem nos visita.”

O polidesportivo da Matriz, agora campo de basquetebol ao ar livre, é uma obra que permitiu recuperar um anterior espaço desportivo que se encontrava degradado e com pouca utilização. Aproveitando a intervenção realizada, foi montando um circuito de manutenção física no terreno adjacente.

“O campo de basquetebol e o circuito de manutenção são alternativas desportivas que colocamos à disposição da freguesia. São mais dois equipamentos que ficam à disposição dos nossos jovens pois estamos convictos que investir no desporto é o caminho a seguir tendo em vista o objetivo comum que é oferecer-lhes alternativas saudáveis que os possam manter afastados de outros malefícios”, salientou André Mendonça.

O presidente deixou a porta aberta a novas parcerias com os munícipes e deixou o exemplo do skate park: “Estamos disponíveis para acolher novos projetos que a população gostasse de ver concretizados e exemplo disso é a construção do skate park, proposta por um residente na Matriz, na qual já estamos a trabalhar de modo que esteja concluída dentro de alguns meses.” As obras de reconversão do polidesportivo da Matriz em campo de basquetebol e a construção do circuito de manutenção tiveram um custo de 50 mil euros e contaram com o apoio da câmara da Ribeira Grande através da celebração de contrato interadministrativo.

DL