Log in

Casa dos Açores do Rio de Janeiro recebeu apoio do governo central de Portugal para “Festas do Divino Espírito Santo”

© D.R.

A edição deste ano da Festa em Louvor e Devoção ao Divino Espírito Santo, promovida pela Casa dos Açores do Rio de Janeiro, no Brasil, contou com apoio financeiro do governo central de Portugal, através de uma rubrica específica de atribuição de apoios ao movimento associativo, por parte do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal, via Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP).

Segundo apurámos, apesar de, no âmbito da candidatura, a direção da Casa dos Açores carioca ter solicitado 1.045 euros, o montante atribuído pelo governo português foi de 679,25 euros, um valor que contribuiu para a realização desta tradicional festividade entre os dias 5 e 12 de maio.

A entrega simbólica do apoio financeiro à Casa dos Açores do Rio de Janeiro para a realização do projeto das Festas do Divino Espírito Santo 2024 teve lugar no dia 29 de abril, durante cerimónia nas instalações da Casa da Vila da Feira e Terras de Santa Maria, outra importante entidade do movimento associativo português na cidade maravilhosa, na presença do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, que estava em viagem oficial ao Brasil entre os dias 26 de abril a 1 de maio, e da cônsul-geral de Portugal no Rio de Janeiro, Gabriela de Albergaria.

Em declarações à nossa reportagem, Leonardo Soares, presidente da Casa dos Açores do Rio de Janeiro, reforçou que o valor ajudou na execução das atividades.

Programa contemplou a fé açoriana

Este ano, a Festa em Louvor e Devoção ao Divino Espírito Santo na Casa dos Açores do Rio de Janeiro decorreu de 5 a 12 de maio, com diversos pontos na programação.

No dia 5, houve Reza do Terço em Louvor ao Divino Espírito Santo na sede. De 6 a 11 de maio, decorreram momentos religiosos e a continuação da Semana de Reza do Terço no Salão Social da entidade.

No último dia, 12 de maio, pela manhã, houve concentração na Casa dos Açores do Rio de todas as Coroas e Bandeiras das Irmandades do Divino Espírito Santo com vistas à procissão até a Igreja São Francisco Xavier, juntamente com todos os fiéis presentes e os componentes da Banda Irmãos Pepino.

Já na igreja, houve a realização da Missa celebrada pelo Pároco, além da tradicional coroação das crianças. Ao final, o grupo seguiu em procissão de volta à Casa dos Açores, onde foi servida a tradicional Massa Sovada.

De acordo com o governo de Portugal, “o associativismo constitui uma das mais importantes formas de organização social e um instrumento privilegiado para a satisfação das necessidades do ser humano, nas suas mais diversas manifestações sociais, educativas, recreativas, culturais, políticas e económicas”.

“O aumento significativo de iniciativas e de movimentos com carácter associativo das comunidades portuguesas tem sido uma característica muito importante que demonstra a permanência de um vínculo de pertença cultural e um sinal de integração nos países de acolhimento. Os desafios que a passagem do testemunho às novas gerações coloca, nos tempos atuais, recomendam uma reflexão não só sobre a sustentabilidade das iniciativas e do rigor na atribuição dos diferentes apoios, mas também nas condições de obtenção de meios, atendendo à complexidade crescente das relações no seio das sociedades estimuladas pela globalização”, reforçou o governo central em Lisboa.

avatar-custom

Ígor LopesJornalista

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.