Formação pioneira prepara profissionais para prevenir o consumo de álcool por menores

A Diretora Regional de Prevenção e Combate às Dependências anunciou o arranque de uma nova formação, relacionada com o consumo precoce de álcool, destinada aos profissionais dos núcleos de apoio a crianças e jovens em risco das Unidades de Saúde de Ilha.

Suzete Frias, que falava à margem da primeira ação, que decorre na ilha de Santa Maria, recordou que esta iniciativa abrange mais de quatro dezenas de profissionais dos núcleos de apoio a crianças e jovens em risco de todas as ilhas dos Açores.

A medida decorre da alteração ao Regime Jurídico de Venda e Consumo de Bebidas Alcoólicas, que aumentou a idade mínima para venda e consumo de álcool nos Açores de 16 para 18 anos.

O diploma prevê que, quando forem detetados menores a consumir bebidas alcoólicas em locais públicos, quer os visados, quer os seus representantes legais, frequentem ações de sensibilização sobre os efeitos do álcool.

As ações de sensibilização para os jovens notificados terão uma duração de quatro horas e para os pais de oito horas, preparando-os para lidar com a pressão entre pares e da comunidade face ao consumo.

Para Suzete Frias, esta medida é complementar a um conjunto de outras integradas no Plano de Ação para a Redução dos Problemas Ligados ao Álcool, que terão efeitos a longo prazo na minimização da problemática dos consumos.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário