Fim da operação de reforço extraordinário de abastecimento de água à lavoura em São Miguel

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou que, face à precipitação que se voltou a registar na ilha de São Miguel, terminou esta semana a operação de reforço extraordinário de pontos estratégicos de abastecimento de água à lavoura pelos bombeiros nesta ilha.

O governante manifestou ainda a convicção de que este ano não voltará a ser necessário recorrer a esta solução para repor os níveis de água em locais de abastecimento pelos agricultores.

A operação de abastecimento de água em São Miguel, com recurso aos bombeiros da Ribeira Grande, de Ponta Delgada e de Vila Franca do Campo, teve início no mês de agosto, numa solução extraordinária que o Governo dos Açores teve de tomar para minimizar os impactos causados pela seca prolongada que se verificou este ano no arquipélago.

Segundo fonte da Secretaria Regional da Agricultura e FlorestasA, a IROA já está a desenvolver para as ilhas de S. Miguel, Santa Maria, Pico, S. Jorge e Graciosa uma avaliação sobre as necessidades de água para abastecimento às explorações agrícolas, bem como a implementar um plano de ação com os investimentos para a próxima década, de modo a garantir a contínua disponibilidade deste importante recurso.

Este plano vai ser desenhado com a colaboração das autarquias e das associações agrícolas e com o apoio de reconhecidos especialistas nesta área.

Na próxima semana, o Secretário Regional da Agricultura e Florestas reúne-se com a Direção da Federação Agrícola dos Açores, em São Miguel, para, entre outras matérias, auscultar a posição dos representantes dos agricultores em relação ao valor dos apoios para minimizar os prejuízos resultantes da seca que atingiu a Região.

Estão em causa 1.500 candidaturas apresentadas por produtores de milho forrageiro, tabaco e hortícolas que viram mais de 6.000 hectares das suas produções afetados pela seca.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário