“Fidei Nostrae” fecha ciclo de exposições no Nordeste

© CM NORDESTE

A câmara municipal do Nordeste fecha o calendário de exposições do corrente ano com a mostra “Fidei Nostrae”, que está patente em ambas as salas da autarquia, nomeadamente na vila do Nordeste e na Casa João de Melo. A primeira apresenta mostra de arte sacra de diversas freguesias do concelho e a segunda centra-se apenas na freguesia da Achadinha.

A igreja paroquial de Nossa Senhora do Rosário tem uma coleção de arte sacra muito rica e diversificada, com várias esculturas e alfaias litúrgicas de grande valor artístico e cultural, que vão desde o século XVI até à atualidade, o que levou a autarquia a a individualizar a Achadinha no contexto municipal.

Com base nas peças expostas foi possível aprofundar o estudo da história da freguesia, que remonta aos tempos do povoamento da ilha de São Miguel, e perceber o papel que a igreja, a religião e a fé tiveram na evolução daquela comunidade que cresceu quase isolada, numa pequena terra aplanada sobranceira ao mar.

Desde a fundação do povoado, passando pelos lugares de culto e abordando a história da padroeira e dos santos protetores que se encontram na igreja, até aos rituais litúrgicos, às paramentarias usadas e às características únicas encontradas na Achadinha, este trabalho proporciona uma reflexão sobre a importância da fé em diferentes manifestações culturais e artísticas da freguesia.

Percorrendo a sua história, dá a conhecer algumas das vicissitudes que a população enfrentou ao longo de aproximadamente cinco séculos de existência, munida de um espírito de tenacidade admirável e fortalecida por uma inabalável devoção religiosa que ainda hoje se observa.

A exposição dá destaque a um conjunto notável de esculturas religiosas que se encontravam guardadas na igreja, nomeadamente uma escultura de Santo Antão (século XVI), outra de Nossa Senhora do Rosário (século XVII) e ainda uma de São Bento (século XVIII) –, que ajudam a compreender não só a história da Achadinha, como também a evolução dos rituais litúrgicos e das diferentes formas de celebração promovidas pela igreja católica.

Já a exposição “Fidei Nostrae, da Nossa Fé”, apresenta um conjunto de paramentos, estatuária e alfaias litúrgicas pertencentes a várias paróquias do concelho e de diversos paroquianos. Tem por objetivo promover o património histórico, artístico e religioso das paróquias e a identidade sociocultural da comunidade nordestense. Esta mostra está patente ao público na sala de exposições do município até ao dia 31 de janeiro de 2023.

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário