Festival Walk&Talk “vinca Ponta Delgada como uma cidade moderna e cultural”

© CMPDL

O presidente da câmara municipal de Ponta Delgada defendeu que eventos como o Walk&Talk dão testemunho claro e condensam em si argumentos suficientes para que a cidade de e todos os Açores possam assumir-se como um centro de referência cultural no Atlântico Norte.

“Temos o dever de nos assumirmos como uma ponte cultural que liga o melhor que se faz a nível europeu à diáspora e a outras latitudes transatlânticas”, advogou Pedro Nascimento Cabral, na sessão de abertura da 11.ª edição do festival Walk&Talk que decorreu no largo de São João, em Ponta Delgada.

Aproveitando o momento para dar as boas-vindas aos artistas e parabenizar a equipa curatorial do festival de artes por mais uma edição levada a efeito, o autarca sustentou ainda que eventos como o Walk&Talk são determinantes para “vincar Ponta Delgada como uma cidade moderna e cultural”, que tanto cuida de “preservar as suas tradições seculares” como ousa harmonizá-las com as “linguagens e estéticas mais contemporâneas”.

Para Pedro Nascimento Cabral, o arquipélago está “na vanguarda e acompanha aquilo que de melhor se faz globalmente em termos culturais”, sendo também seu entendimento que o festival Walk&Talk adquire, este ano, uma nova dimensão e projeção por força da candidatura de Ponta Delgada – Açores a Capital Europeia da Cultura em 2027. Nes

Neste seguimento, o presidente do município lembrou a estratégia de mobilidade sustentável a ser implementada no concelho e que, dentro daqueles que são os seus objetivos e efeitos mais imediatos, já permitiu “libertar o centro histórico de Ponta Delgada da pressão de trânsito automóvel” a que estava sujeito, “humanizando a cidade” e gerando espaço para que “a cultura possa estar permanentemente na rua” e, como tal, acessível a toda a população.

DL

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário