Festival Cordas no Pico abre com pintura e música clássica

Presidente da junta de freguesia picoense da Candelária, Diogo Nunes, a artista Rocio Matosas e o diretor artístico da MiratecArts, Terry Costa © D.R.
A sétima edição do Festival Cordas abriu na passada sexta-feira, 16 de Setembro, no concelho da Madalena da ilha do Pico. O mais jovem município da ilha montanha ganhou uma pintura na paragem de autocarro no local de Campo Raso e o Auditório da Madalena recebeu um concerto de música clássica. 
 
As cordas da guitarra clássica de John Goulart ecoaram com os sons de Bach, Lecuona, Rossini e muitos outros compositores de música clássica. Com arranjos pelo próprio guitarrista canadiano, John Goulart, que tem raízes na ilha do Pico, assim abriu a secção de concertos da edição de 2022 do Festival Cordas. Até ao dia 25, músicos de várias ilhas, do continente, Espanha, Canadá, Estados Unidos da América, Holanda, Cabo Verde e Moçambique partilham as cordas dos seus instrumentos nos mais variados cenários naturais da ilha montanha, e todas as noites encerram o programa num dos maiores palcos da região, Auditório da Madalena. 
 
A abertura do Festival Cordas também foi marcado com uma nova pintura no ´Madalena Roteiro de Arte Pública`. No dia da freguesia da Candelária foi inaugurada a obra “Conexão Cordas” por Rocio Matosas. Conetando os instrumentos de corda com as rendas tradicionais e a paisagem da vinha num mundo azul, desde o mar além das nuvens, a artista do Uruguai deixa um legado da sua passagem pela ilha montanha. 
 
O Festival Cordas apresenta 30 programas na temática dos cordofones, incluindo 22 concertos.

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário