Fajã da ilha de São Jorge isolada mais 48 horas

© D.R.

Os moradores na Fajã de São João, na ilha de São Jorge, deverão continuar isolados durante mais 48 horas na sequência da derrocada de hoje de manhã, disse a Proteção Civil dos Açores.

“Os trabalhos de desobstrução da estrada que permite o livre acesso à fajã estão dependentes da melhoria do estado do tempo”, explicou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), num comunicado em que revelou que “está previsto que os seus habitantes possam ficar isolados durante as próximas 48 horas”.

São 32 as pessoas isoladas na Fajã de São João por causa da derrocada, registada às 7h30, e, segundo disse hoje à tarde o presidente da Câmara da Calheta, Décio Pereira, todas “estão bem”.

As comunicações, via telefone e rádio, com a Fajã de São João funcionam sem perturbações, segundo a Proteção Civil dos Açores.

Para “não deixar aquela população sem apoio de emergência básica”, o serviço de Proteção Civil “solicitou ao Comando Operacional dos Açores o apoio às Forças Armadas para o empenhamento de um helicóptero EH-101 para se proceder ao transporte para a fajã de uma equipa de Suporte Imediato de Vida (SIV), constituída por um tripulante de ambulância de socorro e um enfermeiro”, lê-se no comunicado do SRPCBA divulgado hoje à tarde.

O mau tempo nos Açores provocou hoje outra derrocada na ilha de São Jorge, na Fajã dos Vimes, mas de menor dimensão, “mantendo-se o acesso a este local condicionado”, segundo a Proteção Civil.

Outras cinco ocorrências foram registadas no arquipélago, quatro na ilha do Faial e uma em São Jorge, “relacionadas com inundações de habitações, arrastamento de detritos e inundações em vias”, revelou o SRPCBA.

“Por questões de segurança, o SRPCBA solicita à população que não se dirija às zonas afetadas”, lê-se no mesmo comunicado.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário