Expolab troca temporariamente de diretor e inaugura exposição em aguarela

O diretor regional da Ciência e Tecnologia, Flávio Tiago, a presidente da câmara da Lagoa, Cristina Calisto e o presidente da Sociedade Afonso Chaves, António Frias Martins, marcaram presença na inauguração © CM LAGOA

O centro de Ciência Viva – Expolab, na Lagoa, inaugurou, no passado dia 15 de julho, a exposição «Encantal – O mundo natural da Beira Baixa», da autoria de Luísa Ferreira Nunes.

Trata-se de uma exposição de imagens em aguarela que mostra espécies de plantas, animais e habitats da região da Beira Baixa, retratadas durante trabalhos de campo para estudos que deram origem ao livro “Notas de Campo na Beira Baixa”.

Natural de Lisboa, Luísa Ferreira Nunes é doutorada em ecologia florestal e leciona entomologia. É docente da Escola Superior Agrária de Castelo Branco e investigadora do centro de Ecologia Aplicada, professora Baeta Neves. A sua paixão pelo naturalismo e pela ecologia levaram-na a expedições ao meio natural por muitos locais do mundo, alguns remotos, contando com cerca de dezassete publicações de escrita e ilustração naturalista.

Em declarações ao Diário da Lagoa (DL), Susana Cabral, coordenadora do Expolab justificou a exposição como resultado de “um intercâmbio de diretores dos vários centros de Ciência Viva, em todo o país, em que vão trocar de cadeiras uns com os outros”. A responsável diz que “o diretor do Expolab foi para Proença-a-Nova e a diretora do centro de Ciência da Floresta de Proença-a-Nova veio para os Açores e é nossa diretora durante três dias”, sendo que neste intercâmbio trazem “um bocadinho de cada uma das suas regiões, daí a exposição”. 

“É um intercâmbio onde, para além da partilha de experiências, também há o contacto com as equipas para se perceber as dificuldades que temos em comum, entre cada centro. Esta é a iniciativa «Hoje quem manda sou eu»”, explica Susana Cabral. 

Edite Fernandes, diretora do centro de Ciência Viva da Floresta, explicou ao DL que “está a ser uma experiência muito boa, muito enriquecedora”. Salienta que “apesar dos centros de Ciência Viva serem diferentes, com o Expolab também temos algo em comum que é a questão da floresta. Vocês têm aqui a floresta Laurissilva, nós temos lá a nossa floresta. Pode haver aqui conhecimento que se pode juntar e dar novas iniciativas futuras”, diz.

António Frias Martins, presidente da Sociedade Afonso Chaves, entidade que gere o Expolab, na ocasião, evidenciou que é a equipa “que mantém vivos os espaços dentro destas paredes,  aqui é um lugar onde se experimenta, um lugar onde se vivem coisas diferentes, um lugar onde se aprende”.

Sobre o intercâmbio referiu que “estamos a aprender também, há muitos segredos ali em Proença-a-Nova que precisamos de implementar aqui, à nossa maneira. E, assim, vamos enriquecer os nossos centros e, ao mesmo tempo que fazemos isso, enriquecemos a comunidade, trabalhamos para a comunidade”.

A presidente da câmara da Lagoa,  Cristina Calisto, também marcou presença, e destacou que “prestigia-nos ter estes espaços no nosso concelho, são espaços de referência, de excelência, dedicados à ciência, ao conhecimento” e “dou os parabéns a toda a equipa, por abraçar este projeto com muita paixão, porque tudo isto avança, precisamente, com a paixão de quem trabalha neste espaço.”

O diretor regional da Ciência e Tecnologia, Flávio Tiago, esteve na inauguração e acrescentou, no final, que o “Expolab como um centro de Ciência Viva, representa aquilo que é o objetivo de levar a ciência às pessoas, traduzir naquilo que é uma linguagem muito mais atrativa”.

A iniciativa Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, visa divulgar o trabalho e a importância da rede de centros Ciência Viva. Os vários diretores desafiaram as equipas do centro que os acolheu, incentivando a troca de experiências e a partilha de conhecimentos, numa ação de amplitude nacional.

A exposição pode ser visitada no horário normal do Expolab, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h00 e aos sábados das 14h00 às 18h00. A entrada no centro tem um custo simbólico associado, mas depois está incluído tudo o que o centro tem, incluindo a própria exposição «Encantal».

DL

PUB.

Categorias: Local

Deixe o seu comentário