EUA recebem exposição e conferência sobre a arte bonecreira da Lagoa

© CM LAGOA

Realizou-se nos Estados Unidos da América (EUA) uma exposição e conferência sobre a arte bonecreira da Lagoa, no âmbito das comemorações dos 500 anos de elevação de Lagoa a vila e a sede de concelho e dos 10 anos de cidade, e da deslocação de uma comitiva da câmara da Lagoa à diáspora lagoense.

De acordo com a autarquia da Lagoa, a conferência intitulada “A Arte Bonecreira da Lagoa – Origem, particularidades e estratégias”, proferida por Igor França, consistiu numa sinopse do culto da Natividade, seguida de uma contextualização das particularidades lagoenses, nomeadamente das estratégias para a sua preservação que a autarquia, através do Museu de Lagoa-Açores, está a implementar, mediante o Concurso de Presépios; do Núcleo Museológico do Presépio; da Rota dos Bonecreiros e do Programa dos Novos Bonecreiros.

A estratégia pretende valorizar a arte, na qual também se insere a homenagem pública prestada aos bonecreiros vivos, através de um mural da autoria do artista Pepe Brix, que foi recentemente inaugurado na ciclovia da Lagoa, e que agora integra o Roteiro de Arte pública e intervenções artísticas do concelho, disponibilizado ao público no ano passado.

Decorreu, igualmente, um workshop de Arte Bonecreira da Lagoa, promovido pelo artesão e bonecreiro lagoense, João Arruda, na Casa dos Açores de Nova Inglaterra.

Com o objetivo de salvaguardar a arte bonecreira, a autarquia lagoense considerou “fulcral sensibilizar toda a comunidade lagoense e a sua diáspora disponibilizando formações, que têm como principal propósito perpetuar essa tradição cultural identitária na Lagoa”.

A Câmara Municipal de Lagoa, na sua deslocação aos EUA, contou com o especial apoio da Revista A Praça, que é um projeto de David Loureiro, emigrante pauense, que reside nos EUA, mais propriamente em Bristol, Rhode Island.

DL

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário