Estudantes açorianos inconformados com suspensão de bênção das pastas

© AAUA

A Associação Académica da Universidade dos Açores (AAUA) manifestou-se hoje inconformada com a decisão da direção regional de Saúde em suspender a cerimónia tradicional da bênção das pastas devido à pandemia da covid-19.

Segundo um comunicado enviado aos alunos da academia açoriana, a que a agência Lusa teve acesso, a realização da cerimónia, prevista para começar dentro de quatro dias, foi hoje indeferida pela direção regional de Saúde (DRS) do Governo dos Açores.

“Esta associação não se conforma com a decisão, num momento em que esta cerimónia tem decorrido em outros locais do país. Para além disso, consideramos que as medidas e o local de realização da cerimónia oferecem as condições de segurança necessárias”, lê-se no comunicado.

 A associação representativa dos estudantes açorianos critica a decisão de suspender o evento, cuja preparação “começou há muitos meses”, a quatro dias da realização do mesmo.

“Apesar de toda a nossa luta, organização meticulosa de cada momento, definição de medidas, aprovação do plano de contingência e aquisição de todo o material que garantisse a realização deste evento em segurança através da testagem de todos os participantes, familiares, convidados e organização, esta foi a decisão final por parte da DRS”, afirma a AAUA.

Face à decisão, os estudantes açorianos já solicitaram uma audiência com o presidente do Governo regional, José Manuel Bolieiro.

A cerimónia da bênção das pastas, destinada aos alunos finalistas, decorre habitualmente num templo religioso mas, devido à pandemia da covid-19, estava prevista para domingo no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

Segundo confirmou à agência Lusa a presidente da direção da AAUA, Daniela Faria, tinham sido investidos cerca de 10 mil euros para assegurar o cumprimento do plano de contingência do evento.

A Associação Académica adquiriu 980 testes rápidos contra a covid-19 para testar todos os participantes, que teriam obrigatoriamente de usar máscara durante a cerimónia.

No plano de contingência do evento, consultado pela agência Lusa, lê-se que era esperada a presença de 250 finalistas, que poderiam inscrever até dois familiares para assistir ao evento, elevando para 750 o número máximo de possíveis participantes.

No documento, recorda-se que o estádio de São Miguel tem uma lotação máxima fixada em 12 500 pessoas, o que permitia aos participantes manter o distanciamento físico.

A responsável da AAUA avançou ainda que o presidente do Governo regional dos Açores já tinha confirmado a presença na cerimónia.

Lusa/ DL

Categorias: Educação

Deixe o seu comentário