Log in

Ruas da Lagoa vão ser repavimentadas

© D.R.

Segundo comunicado da Câmara Municipal da Lagoa serão repavimentadas a rua do Cemitério, na Ribeira Chã; rua dos Forais, Estrada de Portugal e das Comunidades e acesso ao Bairro D. Maria Joana Machado Faria e Maia, na freguesia do Cabouco; rua Doutor José Pereira Botelho, na freguesia de Nossa Senhora. do Rosário; rua José Moniz e rua do Tanque, na freguesia de Santa Cruz.

A empreitada terá a duração máxima de 90 dias e a intervenção total desta obra terá o valor de 141.687 euros, acrescidos de IVA, segundo a mesma nota da autarquia lagoense.

Ontem, no salão nobre do edifício dos Paços de Concelho, foi assinado o auto de consignação entre o vice-presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Frederico Sousa, e o responsável da empresa Tecnovia Açores, para o início da empreitada de frisagem e pavimentação em diversas ruas do concelho de Lagoa.

A autarquia diz ainda que “durante os trabalhos, tanto a Câmara Municipal de Lagoa como o empreiteiro da obra terão em consideração que serão salvaguardadas as condições para o menor constrangimento possível para os moradores”.

Na ocasião, o vice-presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Frederico Sousa, lembrou que está ainda previsto o lançamento do procedimento, durante o presente ano, para a empreitada de sistemas de drenagem, rede de águas e pavimentação na rua 25 de Abril, na freguesia do Rosário, refere a mesma nota.

O executivo da Lagoa anuncia ainda que se encontra a estudar e a analisar soluções de circulação alternativas no Bairro D. Maria Joana Faria e Maia, no Cabouco, e na zona das Casinhas, na vila de Água de Pau, sendo que “o trabalho de melhoria das infraestruturas do concelho é um trabalho contínuo e que não se esgota nestas intervenções”, referiu Frederico Sousa.

Estudo prévio das obras da freguesia Remédios da Bretanha concluído

© CM PONTA DELGADA

Já se encontra concluída a primeira fase do projeto para garantir a execução de obras na rua da Covilhã, freguesia dos Remédios da Bretanha, que foi afetada pelas grandes enxurradas dos últimos meses, anunciou a Câmara Municipal de Ponta Delgada, no âmbito da visita de Marco Resendes, vereador com o pelouro das Obras da Câmara, à freguesia afetada.

Segundo o vereador, “está em causa a reabilitação de uma estrada que tem de ser feita com a máxima e total segurança para a população ali residente, bem como para a circulação de viaturas que ali se faz”.

“Acompanhamos esta situação desde o seu início, que ocorreu devido às fortes tempestades, pelo que imediatamente contratámos uma equipa de projetistas que já concluiu a primeira fase do projeto [estudo prévio], encontrando-se o mesmo presentemente na Direção Regional de Ordenamento do Território e Recursos Hídricos para parecer”, refere Marco Resendes.

De acordo com o vereador, “não basta descarregar naquele local uns camiões de terra. É necessário muito mais do que isso para garantir a segurança absoluta na utilização daquela estrada”, sublinhando que “dada a especificidade e o carácter urgente da situação, a estimativa é a de que, cumpridos os procedimentos legais relativos ao projeto e contratação da empresa, as obras na rua da Covilhã possam iniciar-se o quanto antes. Estamos a trabalhar com todo a força para acudir a esta situação”.

No encontro de trabalho, Marco Resendes deslocou-se igualmente à Chã dos Remédios e à Chã da Lomba dos Carvalhos, “tendo dado nota das ações em curso para que também estas zonas deixem de ficar comprometidas pelo efeito das chuvas torrenciais”, segundo o comunicado da autarquia.

O vereador garante que a autarquia está a “tomar todas as medidas necessárias para intervir, de forma eficaz, nos pontos mais críticos. Da concretização de estudos hidrológicos, geológicos e geotécnicos, à contratação de projetos, tudo está a ser assegurado para repor a normalidade na freguesia e salvaguardar a segurança da população”.