Log in

Cruz Vermelha cria posto médico avançado em Ponta Delgada

Delegada regional da Cruz Vermelha, Manuela Filipe, diz que não é possível “uma solução imediata” mas que todos estão disponíveis “para ajudar São Miguel neste momento de calamidade”

© MIGUEL MACHADO/ GRA

A Cruz Vermelha Portuguesa vai criar um posto médico avançado em São Miguel com o objetivo de atenuar os efeitos causados pelo incêndio do fim de semana passado no Hospital Divino Espírito Santo (HDES).

O anúncio foi feito pelo presidente do Governo regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, na quarta-feira, 8 de maio, à margem da visita ao Centro de Saúde da Lagoa durante a abertura da unidade de urgência que vai apoiar doentes com situações de menor emergência.

O posto da Cruz Vermelha será instalado no Pavilhão da Escola da Mãe de Deus, na freguesia de São Pedro, em Ponta Delgada, com o objetivo de libertar lugares no Centro de Saúde da maior cidade do arquipélago dos Açores.

“Assim o Centro de Saúde de Ponta Delgada, fica a partir de segunda-feira, totalmente disponível para a normalidade assistencial”, realçou José Manuel Bolieiro.

A delegada regional da Cruz Vermelha, Manuela Filipe, também presente na ocasião, em declarações aos jornalistas, disse que foi articulado com a congénere de São Miguel a criação de um gabinete para dar apoio local e mostrou a disponibilidade da instituição em contribuir para “ajudar São Miguel”.

“O que tenho visto é uma vontade férrea de resolver a situação”, começou por avançar a delegada regional.

“Não é fácil, pois tenho quase 40 anos de Cruz Vermelha e sei bem que de facto em situação de calamidade não é possível responder a tantas perguntas e dar uma solução imediata. Mas a estrutura da Cruz Vermelha juntou-se de imediato e aqui está, e já de seguida vem o nosso coordenador nacional, pois todos estão disponíveis quer no continente quer aqui para ajudar São Miguel neste momento de calamidade”, assegurou Manuela Filipe.

“Será a estrutura suficiente para podermos dar respostas àquilo que são as necessidades imediatas e que poderá ser complementada sempre que necessário”, conclui o coordenador regional de emergência, Armando Almeida, também presente no momento.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

CAPTCHA ImageCambiar Imagen