Ensaios, Escola de Música e Covid-19

Luis Paulo Costa Moniz

Maestro

A Sociedade Estrela D’Alva, tal como todas as associações culturais deste concelho, teve a sua atividade interrompida pelo impacto que a pandemia Covid19 causou, nomeadamente ensaios, escola de música e atuações.
As Filarmónicas estão a passar uma fase muito difícil a nível financeiro, a nível social e principalmente a nível cultural com o cancelamento de procissões de freguesia, festas populares, concertos e entre outros…

Foto: Direitos Reservados

Em geral toda a banda Filarmónica tem associada uma escola de música, com vários professores, sendo que estes espaços foram ao longo de décadas a única forma de aprender música e ter a possibilidade de atuar e colocar em prática todo o conhecimento adquirido. A SFEDA conta desde 1887 com a sua própria escola, de onde saíram centenas de músicos, sendo que a escola de música desta banda é um pilar essencial no seio desta instituição, mas devido a esta pandemia obrigou-nos a alterar o modelo de ensino com as medidas impostas pela DGS.
Atualmente a banda com 40 músicos tem sido um desafio enorme fazer ensaio, podendo apenas ensaiar por naipes (instrumentos da família das madeiras, dos metais e de percussão), devido à área da nossa sede que não permite todos na mesma sala. Mas é sempre desmotivante para os músicos e direção sem nenhum objetivo musical, sem eventos musicais, sem algo com quem partilhar a música que têm vindo a trabalhar durante a época. Mesmo com dificuldades a filarmónica lançou dois vídeos, um em honra da Nossa Senhora da Estrela (Padroeira da Filarmónica) e o outro sendo o Hino do Divino Espírito Santo.

Foto: Direitos Reservados

Decerto que a ansiedade permanece em todas as Filarmónicas temendo a sua existência no futuro, sentindo falta dos ensaios, das suas atuações e do seu convívio semanal
Deixo aqui um apelo a todos os jovens e músicos que não deixem de aprender música ou deixem de tocar música, por ser a melhor coisa do mundo.

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário