Log in

Artesãs lagoenses do projeto “Novos Bonecreiros” em intercâmbio em Barcelos

© CM LAGOA

As artesãs Cidália Costa e Rafaela Cabral do projeto «Novos Bonecreiros» realizaram um intercâmbio, nos dias 6 e 7 de abril, na Casa da Criatividade em Barcelos, segundo nota de imprensa da Câmara Municipal da Lagoa. As lagoenses foram acompanhadas pelo artesão e mestre bonecreiro da Lagoa, João Arruda.

As artesãs tiveram oportunidade de aprender novas técnicas e trocar conhecimentos com os artesões que pertencem à rota do figurado de Barcelos, Carlos Alberto Coelho Dias, Eduardo “Pias” & Maria Jesus “Pias” e Moisés e Vítor Baraça, mais conhecidos como “Irmãos Baraça”, segundo comunicado.

O Figurado de Barcelos é uma arte que se constitui como uma das maiores produções tradicionais de Portugal, em virtude da relevância que o trabalho no barro adquiriu ao longo dos séculos. Barcelos foi o primeiro concelho a certificar esta expressão popular artística, de acordo com a nota.

O Projeto Novos Bonecreiros foi criado com o objetivo de perpetuar uma tradição cultural identitária lagoense, a arte bonecreira. Consiste numa formação com vários módulos, aberta a toda a comunidade, mas que dá prioridade a residentes no concelho de Lagoa. A formação é ministrada pelo artesão lagoense e mestre bonecreiro João Arruda, no convento de Santo António. O projeto também integra a formação em contexto escolar, e já abrangeu uma média de 400 alunos, de todas as Escolas Básicas Integradas e da Escola Secundária de Lagoa.

Após a implementação do projeto Novos Bonecreiros, foram inscritos seis novos artesãos, apresentando, atualmente, o concelho 11 bonecreiros, ainda de acordo com o comunicado da câmara.

Presidente da autarquia da Lagoa enaltece investimentos no concelho e pressiona Governo regional em dia de feriado municipal

Lagoa assinala hoje o 502.º aniversário de elevação a vila e sede de concelho e o 12.º aniversário de elevação a cidade. Autarca lagoense alerta que ainda há algumas questões que “devem ser resolvidas com o Governo regional”

© CM LAGOA

No âmbito do feriado municipal da Lagoa, celebrado esta quinta-feira, 11 de abril, em nota de imprensa enviada às redações pela autarquia lagoense, a presidente da Câmara da Lagoa, Cristina Calisto, diz reconhecer a importância do momento e destaca alguns investimentos autárquicos, enquanto diz que ainda existem algumas questões que “devem ser resolvidas com o Governo Regional”.

Cristina Calisto aproveita o dia em que se assinala o 502.º aniversário de elevação da Lagoa a vila e sede de concelho e o 12.º aniversário de elevação a cidade, para fazer um balanço das ações realizadas pelo executivo lagoense.

“Não tenho dúvidas que, pelo trabalho que a Câmara Municipal de Lagoa tem executado será uma cidade ainda mais desenvolvida, próspera e promissora no futuro”, refere a autarca lagoense, acrescentando que “na última década, assistimos a um notório crescimento e desenvolvimento da Lagoa, que continua a ganhar contornos de cidade e de um concelho em pleno progresso, numa trajetória de execução de investimentos, de equilíbrio orçamental, sem esquecer nenhuma das cinco freguesias”.

A autarca afirma, no entanto, que “existem algumas questões que devem ser resolvidas com o Governo Regional”, tais como: “a reabilitação da antiga Fábrica do Álcool; a reorganização do Porto dos Carneiros; a ampliação da rede de creches e ATL’S do concelho; a criação de um pontão na Baía de Santa Cruz; o aumento da capacidade de utentes no Lar de Santo António; a criação de um Centro de Dia e Lar de Idosos na vila de Água de Pau; a construção de uma Residência de Cuidados Continuados; o alargamento da rede de serviços de apoio domiciliário; a abertura de um Centro de Dia na freguesia de Santa Cruz e a recuperação da falésia da Rocha Quebrada”.

Quando aos investimentos feitos pela autarquia na Lagoa, Cristina Calisto elenca que nos últimos dois anos de mandato, de 96 medidas propostas já se encontram concluídas 50, sendo que outras 23 já estão em curso, perfazendo um total de 72 por cento executadas ou em curso.

A presidente refere vários investimentos que têm sido executados em diferentes áreas, “como é o caso da requalificação da frente marítima da cidade” e realça os investimentos na área social, na educação e na habitação, enquanto salienta “o pacote aprovado de 16 medidas para mitigação dos efeitos da inflação.”

Cristina Calisto faz referência, também, à melhoria da rede viária do concelho, mais precisamente à criação de novas zonas de estacionamento e de novas vias rodoviárias, “em todas as freguesias”.

No que diz respeito à inovação, ciência e tecnologia, “a Câmara Municipal encontra-se a encetar todas as diligências que favoreça o crescimento do Tecnoparque, bem como criar as condições para atrair novas empresas de tecnologias e de inovação”, explica a autarca.

Em consórcio com o Núcleo de Empresários da Lagoa, no projeto “Lagoa Digital”, a autarca diz que foi “um dos poucos municípios aprovados a nível nacional à candidatura aos “Bairros Comerciais Digitais”, apoiado pelo PRR, que já corresponde ao ponto de partida para a implementação da segunda fase do Lagoa Smart City.”

Na área do turismo, fala no futuro, referindo que se pretende “melhorar a zona balnear do Cerco, na Caloura, o Complexo Municipal de Piscinas e prolongar o Passeio Marítimo até à Baía de Santa Cruz, onde foi finalizado o edifício de apoio à zona balnear”.

Em termos de investimentos privados na área do turismo, destaca a construção do Hotel Hilton, que “colocará a Lagoa perante um novo momento histórico em termos turísticos, a par de outras unidades hoteleiras de referência, que surgiram e que irão surgir em breve no concelho”.

No desporto, realça o investimento autárquico na construção do Pavilhão Professor Jorge Amaral, nos Remédios, bem como o Projeto Náutica 0, realizado em parceria com a Escola Secundária de Lagoa e o Clube Náutico de Lagoa.

Cristina Calisto lembra, ainda, os investimentos na cultura, nomeadamente na reformulação de todos os núcleos museológicos e na abertura do Auditório Ferreira da Silva, em Água de Pau, há muito reivindicado pela população, “para além do apoio financeiro do município às suas várias instituições culturais.”

A instalação da Assembleia Municipal Jovem, o lançamento do Cartão Jovem Municipal, assim como o Orçamento Participativo Jovem, são os exemplos mencionados na área da juventude.

Quanto ao futuro, a autarca sublinha a área do ambiente, em que o objetivo passa por “continuar a formar, incentivar e promover a sustentabilidade ambiental”, e salienta que o concelho da Lagoa é “o que mais recicla em São Miguel.”

Judolag recebe votos de congratulação da autarquia da Lagoa

© CM LAGOA

O Judo Clube de Lagoa (Judolag) recebeu dois votos de congratulação da Câmara da Lagoa, anunciou esta quinta-feira, 11 de abril, a autarquia. Os votos foram aprovados em reunião de câmara e entregue numa cerimónia que teve lugar no salão nobre do edifício dos Paços do Concelho.

A presidente da Câmara da Lagoa, Cristina Calisto, em comunicado, refere que este reconhecimento reflete “o excelente trabalho de formação que este clube tem desempenhado”.

Segundo a nota de imprensa enviada ao jornal pela autarquia, o primeiro voto trata-se do reconhecimento pelo importante papel organizativo com o Torneio Cidade de Lagoa, que decorreu recentemente no Pavilhão Professor Jorge Amaral, e que foi, até à data, o torneio mais participado de sempre nos Açores, merecendo rasgados elogios por parte dos participantes.

O segundo voto de congratulação é referente ao reconhecimento pelas prestações do clube lagoense no Campeonato Regional de Judo de Cadetes, no Campeonato Regional de Judo e no Open Central, que tiveram lugar no passado mês de janeiro.

 

Requalificada a zona envolvente do Quintal Etnográfico da Ribeira Chã

Cerimónia de inauguração aconteceu esta quarta-feira, 10 de abril © CM LAGOA

A zona envolvente do Quintal Etnográfico, na freguesia da Ribeira Chã, concelho da Lagoa, foi requalificada, anunciou esta quinta-feira, 11 de abril, a Câmara da Lagoa.

Segundo a nota de imprensa enviada ao jornal esta manhã, a autarquia lagoense procedeu à requalificação da zona com a criação de 15 lugares de estacionamento, passeios e muros divisórios. Foi realizada, também, uma intervenção para a melhoria da segurança no acesso à freguesia da Ribeira Chã, através do alargamento do ramal vindo da zona do Pisão.

De acordo com a autarquia, a cerimónia de inauguração decorreu esta quarta-feira, 10 de abril, e foi presidida pela presidente da Câmara Municipal, Cristina Calisto, acompanhada do executivo camarário, e pelo presidente da direção do Centro Social e Paroquial da Ribeira Chã, padre João Martins Furtado.

Em comunicado, Cristina Calisto refere que a intervenção “vem resolver problemas de estacionamento e, ao mesmo tempo, melhorar a segurança rodoviária desta zona envolvente ao Quintal Etnográfico, um lugar que desejamos que seja de paragem obrigatória na freguesia da Ribeira Chã”.

A autarquia da Lagoa realça, ainda, que a remodelação do Quintal Etnográfico já contemplou as obras de beneficiação e a nova museografia do núcleo museológico da Adega, a identificação de espécies endémicas e a replantação de outras desaparecidas e o alargamento da área das plantas medicinais. As obras de beneficiação e a nova museografia do núcleo agrícola também foram abrangidas

O núcleo, situado na Rua Engenheiro João Mota Amaral, constitui uma das heranças culturais que foram deixadas pelo padre João Caetano Flores.

Atleta do JudoLag chamada à Seleção Nacional

© AJA

No último fim de semana, Maria Vidinha, atleta do JudoLag – Judo Clube da Lagoa, sagrou-se vice-campeã nacional de Sub-23. O desempenho de Maria chamou a atenção da Federação Portuguesa de Judo e a judoca foi convocada para integrar a comitiva nacional.

Em decorrência do resultado, a atleta do clube lagoense terá a oportunidade de representar Portugal na Super Copa Absoluta Seniores, um dos eventos mais destacados do calendário espanhol, agendado para o dia 13 de abril em Marin, Espanha.

Para a Associação de Judo dos Açores (AJA), “esta convocatória é o culminar do esforço e dedicação de Maria, bem como do apoio incansável dos seus treinadores e colegas de equipa.”

A AJA refere, ainda, que Maria Vidinha “prometeu dar o seu melhor no tatami, honrando as cores nacionais e buscando alcançar resultados ainda mais expressivos.”

A Super Copa Absoluta Seniores é uma prova de grande importância no panorama internacional do judo, reunindo os melhores judocas de diversos países em uma competição de alto nível.

PSD Lagoa crítica gestão da autarquia na requalificação da Baía de Santa Cruz

© DL

O PSD Lagoa, em nota de imprensa enviada às redações, lamentou esta terça-feira, 9 de abril, o que diz ser “o avultado valor gasto pela Câmara Municipal em projetos para a Baía de Santa Cruz”. Os social-democratas acusam a autarquia lagoense de “mais propaganda, numa requalificação sem fim à vista”.

No comunicado que fizeram chegar às redações, os social-democratas referem que a “gestão socialista da autarquia” ignora a realidade e “a exigência de um pensamento estratégico para todo o concelho”.

“O atual executivo camarário deve explicar a diferença deste projeto em relação ao que a senhora presidente apresentou em 2017, em plena campanha eleitoral, ou mesmo ao projeto apresentado ainda pelo seu antecessor”, afirma a comissão política social-democrata. O PSD local pede, por isso, que se esclareça se o projeto “não foi realizado devido à Covid-19 ou porque o não estava de acordo com o Plano Diretor Municipal”.

Desafiando, ainda, a autarquia, a comissão política social-democrata afirma que o executivo deve “prestar contas à população sobre os projetos anteriores e garantir que os recursos públicos sejam utilizados de forma eficiente e transparente”, enquanto acusa a autarquia de exigir ao Governo regional “a construção de um pontão, mesmo sem conhecer qualquer estudo de viabilidade”.

Para o PSD Lagoa, “o projeto socialista está esgotado” e, além das críticas à gestão da requalificação da Baía de Santa Cruz, acusam ainda a Câmara Municipal de se focar “quase exclusivamente” na requalificação urbanística do Tecnoparque.

“Acontece que a Lagoa e os lagoenses não vivem exclusivamente do Tecnoparque, e de tudo o que lá é construído, em terrenos oferecidos a preço de saldo”, acrescentam os social-democratas, enquanto reivindicam a “urgência de um novo plano de desenvolvimento para futuro do concelho”.

Acervo de Arnaldo Tavares da Costa conservado e digitalizado

© D.R.

O acervo de Arnaldo Tavares da Costa será alvo de intervenções, nomeadamente de conservação, digitalização e arquivo de espécies fotográficas, filmes de autor, manuscritos, esquissos e pinturas, de acordo com comunicado da autarquia lagoense.

Trata-se de um acervo que foi doado à Câmara Municipal, pouco antes do falecimento de Tavares da Costa, em 2023, “e que revela ser uma importante fonte para a ilustração da história, sobretudo local, mas também regional pela diversidade dos trabalhos e assuntos”, segundo a autarquia. Estima-se que o trabalho de intervenção dure dois anos.

Os trabalhos de autor, na vertente da fotografia analógica e pequenas produções em filme, têm início na década de sessenta do século passado. No acervo encontram-se fotografias com impressão manual (preto e branco) e de laboratório (cor), em película positiva (diapositivo ou slide) e negativa (monocromática e cromogénea) no formato 35mm e 6×6, contabilizando-se 2057 espécies fotográficas.

Ainda segundo nota da câmara, “fazem parte deste acervo, ainda, peças escritas que correspondem a guiões e estudos desenvolvidos por Arnaldo Tavares da Costa para os trabalhos em filme. Contém, também, entre os manuscritos, desenhos e estudos a grafite, bem como as pinturas com recurso a lápis de cor e de cera, aguarela e temperas. Os trabalhos apresentam sobretudo retratos, cenas do quotidiano e paisagens.”

A intervenção será realizada pelo lagoense Marcelo Borges, que tem divulgado o seu trabalho fotográfico em publicações regionais e nacionais, expondo de forma individual e coletiva. Recebeu, em 2012, a Bolsa de Criação Artística – Fotografia do Governo Regional dos Açores, sendo que o mesmo se encontra referenciado na coleção do Instituto Açoriano de Cultura.

Arnaldo Tavares da Costa faleceu em junho de 2023 com 87 anos de idade. O lagoense emigrou jovem para a ilha de Curaçao, onde despertou o seu interesse pela imagem, tendo no seu regresso à ilha de São Miguel, gravado as primeiras imagens e realizado as primeiras montagens. A sua dedicação à imagem fez-lhe projetar filmes numa garagem no Porto dos Carneiros, aberta a toda a comunidade, iniciando a sua atividade profissional na Foto Madrid, nos anos 70. Em 2016, Arnaldo Tavares da Costa, também, doou à Câmara Municipal de Lagoa o Arquivo Fotográfico da Foto Madrid, o qual já intervencionado ao nível da organização física e acondicionamento, limpeza, digitalização e elaboração de ficha técnica.

O comunicado refere ainda que o mesmo reúne um total de 293.168 espécies em película fotográfica, sendo que 19.638 espécies foram conservadas, digitalizadas e descritas. Este espólio integra o Arquivo Histórico Municipal de Lagoa – Açores, situado no convento de Santo António, podendo ser consultado, através de marcação. No portal da Câmara Municipal de Lagoa, encontra-se disponível um catálogo com informações gerais sobre cada fundo.

Açores conquistam quatro medalhas no Campeonato Nacional de Judo

© AJAA

Quatro atletas açorianos, entre os quais dois do JUDOLAG, clube lagoense, foram medalhados no Campeonato Nacional de Sub 23 de Judo, que aconteceu no último sábado, 11 de abril, em Viseu, Cidade Europeia do Desporto 2024, segundo comunicado da Associação de Judo do Arquipélago dos Açores (AJAA).

A região estive representada através da participação de nove atletas provenientes de seis clubes regionais, alcançando quatro medalhas, sendo uma de vice campeã nacional e três de bronze, de acordo com a AJAA.

Maria Vidinha, do clube JUDOLAG da Lagoa, conquistou o segundo lugar (categoria -70kg). Henrique Sousa, também atleta do clube da Lagoa, alcançou ou terceiro lugar (+100kg).

Maria Rodrigues, do CJAH, arrecadou o terceiro lugar (-53kg). Luis Meireles, do JCRG, conseguiu o terceiro lugar, na categoria -60kg.

Entre os açorianos, destacaram-se ainda Samuel Sanfona, do JUDOLAG, em quinto lugar na categoria -60kg; Mafalda Silva, do CJRG também em quinto (-63kg); Diogo Lopes, do CEJA, em quinto (-81kg); e José Ramos, do JCPD, alcançou o sétimo lugar (-60kg).

Concerto “Clássicos da Broadway” anima feriado municipal da Lagoa

© CM LAGOA

No âmbito das comemorações do feriado municipal, celebrado no dia 11 de abril, quinta-feira, o claustro do convento de Santo António, na freguesia de Santa Cruz, vai receber um concerto intitulado “Clássicos da Broadway”, a partir das 21h00, segundo comunicado da Câmara Municipal da Lagoa (CML). A entrada é gratuita, e a receção dos convidados começa a partir das 20h30, naquele recinto municipal, informa a CML.

Constam do programa musical cerca de 14 temas, de diferentes musicais, entre os quais: “The Phantom Of The Opera”; “I Will Folloow Him”; “Anthem”; “Do You Hear The People Sing?”; “The Journey To The Heaviside Layer”; “Memory”; “Maria”; “El Tango de Roxane”; “Voulez-vous”; “Thank You For The Music”; “Dancing Queen”; “Proud Of Your Boy”; “Popular” e “Singin´In The Rain”.

De acordo com a autarquia, este momento convida à participação de todos os interessados, num concerto que pretende celebrar o 12.º aniversário de elevação da Lagoa a cidade e comemorar o 502.º aniversário de elevação da Lagoa a vila e sede de concelho.

Este momento musical contará com uma pequena orquestra que integra variados instrumentos, tais como violinos, violas d´arco, violoncelos, piano, baixo elétrico, guitarra elétrica, bateria e percussão, envolvendo cerca de 15 músicos. De referir que o som ficará a cargo de Emanuel Cabral e a direção musical será de Diogo Carvalho.

Numa direção artística de João Ponte e Diogo Carvalho e com a participação do Orfeão de N. Sra. do Rosário enquanto coro, este concerto contará, também com os solistas Alexandra Pacheco, João Ponte e Raquel Dutra.

“Serão Musical com Sopas” leva cerca de 160 pessoas à Praça do Rosário na Lagoa

Iniciativa contou com 22 variedades de sopas e teve como objetivo angariar fundos para a Filarmónica Lira do Rosário

© CORTESIA LIRA DO ROSÁRIO

O “Serão Musical com Sopas”, promovido pela Filarmónica Lira do Rosário, levou cerca de 160 pessoas à Praça de Nossa Senhora do Rosário, na Lagoa, no último sábado, 6 de abril. De acordo com Catarina Rodrigues, presidente da Lira do Rosário, em declarações ao Diário da Lagoa (DL) a adesão superou as expetativas.

O evento contou com 22 variedades de sopas, e teve ainda doçaria e petiscos tradicionais variados, como as moelas, iscas de fígado, chouriço e morcela.

Evento contou com 22 variedades de sopas © CORTESIA LIRA DO ROSÁRIO

Com uma aposta na variedade de géneros musicais, o público teve oportunidade de assistir a atuações musicais da Street Band Lira (novo projeto da filarmónica que se estreou na ocasião), do artista de hip-hop Grafeno (artista surpresa), e de Nuno Martins. Houve ainda um momento de cantigas ao desafio, com os cantadores Eduardo Pereira, Bruno Botelho, e os tocadores Carlos Câmara e Jacinto Oliveira.

“Os diferentes tipos de música que decidimos incluir no serão foram apelativos e bastante variados”, segundo Catarina Rodrigues, para atrair várias faixas etárias, ” o que tornou a noite mais diversificada e dinâmica”.

Filarmónica apostou na variedade de estilos musicais © CORTESIA LIRA DO ROSÁRIO

O objetivo do “Serão Musical com Sopas” passou por angariar fundos para a Lira do Rosário, e ainda promover “a união e a aproximação da filarmónica à comunidade”, explica a presidente. Num futuro próximo, a banda pretende adquirir novos instrumentos. “Temos uma escola de música ativa e não temos instrumentos para dar a estes novos alunos, e também queremos fazer melhoramentos aos atuais instrumentos”, conta Catarina Rodrigues. Os planos passam também por fazer um investimento no fardamento. “Temos muitos jovens, que estão a crescer, e com a escola de música ativa, vamos ter de rapidamente adquirir fardamento,” revela a presidente.

A filarmónica comemora o seu 104.º aniversário a 20 de abril e está a “planear mais um convívio animado para celebrar os nossos 104 anos,” anuncia a dirigente da Lira do Rosário. ” A nossa intenção é, dentro da Lagoa, principalmente no Rosário, ter uma barraca para podermos angariar fundos, que são sempre bons para a filarmónica.

A presidente da filarmónica acaba por deixar um agradecimento às entidades que colaboraram no “Serão Musical com Sopas”, não só da Lagoa, como também as de Ponta Delgada e Nordeste. Agradece também à população. “A ajuda das pessoas foi fundamental para o sucesso do evento”, conclui Catarina Rodrigues.