Log in

Lagoense Tomás França sagra-se campeão nacional de judo em juvenis

Açores somam dois campeões nacionais e arrecadam sete medalhas. Henrique Coutinho do Judolag alcançou a medalha de bronze

Henrique Coutinho (à esq.) com o treinador Bruno França (ao meio) e Tomás França (à dir.) © AJAA
O lagoense Tomás França, atleta do Judolag, sagrou-se campeão nacional de judo em juvenis este sábado, 22 de junho. Guida Pereira do Clube Judo de Angra do Heroísmo também se sagrou campeã. Henrique Coutinho, natural de Ponta Delgada, mas também do clube lagoense, subiu igualmente ao pódio alcançando o terceiro lugar e a medalha de bronze. No total, os Açores arrecadaram sete medalhas.
 
O Campeonato Nacional de Juvenis, organizado pela Federação Portuguesa de Judo, decorreu em Angeja, e foi destinado a atletas de 13 e 14 anos. Este ano, a competição contou com a participação de 312 atletas de todas as regiões do país.
 
Em declarações ao Diário da Lagoa, o treinador do Judolag, Bruno França diz que “este fim de semana foi fantástico” e explica que entraram “com uma confiança moderada” porque o sorteio foi difícil.
 
“Apanhamos nas eliminatórias duas das equipas candidatas à vitória do campeonato, fomos ganhando até à final e por uma unha negra não fomos campeões nacionais”, realça, referindo-se ao resultado por equipas em que foram vice-campeões.

Quanto ao resultado alcançado, o treinador assegura que se deve ao trabalho que tem sido feito com “muito sacrifício dos atletas famílias, treinadores”.
 
“Raramente somos vistos nas festas, pois, ou estamos a treinar ou em provas. Mas depois vem a recompensa e é super gratificante”, explica o treinador lagoense.
 
O Campeonato Nacional de Juvenis, organizado pela Federação Portuguesa de Judo, decorreu em Angeja, e foi destinado a atletas de 13 e 14 anos. Este ano, a competição contou com a participação de 312 atletas de todas as regiões do país.
 
A Região Autónoma dos Açores esteve representada por 29 atletas de oito clubes, naquela que é a competição mais importante do calendário nacional para este escalão.
 
Os atletas açorianos destacaram-se ao conquistar um total de sete medalhas: duas de ouro, uma de prata e quatro de bronze.

Resultados dos atletas açorianos

-40kg: Guida Pereira (CJAH) – 1º Lugar
-50kg: Tomás França (JUDOLAG) – 1º Lugar
-42kg: Martim Fagundes (JCRG) – 2º Lugar
-52kg: Frederica Gonçalves (CEJA) – 3º Lugar
-63kg: Joana Roque (CJAH) – 3º Lugar
-73kg: Henrique Coutinho (JUDOLAG) – 3º Lugar
-81kg: Gonçalo Correia (CEDA) – 3º Lugar
-57kg: Sofia Corte-Real (CEJA) – 5º Lugar
-66kg: Marley Santana (CJAH) – 5º Lugar
-63kg: Liliana Veríssimo (CJAH) – 7º Lugar
-73kg: João Tavares (JUDOLAG) – 7º Lugar
-38kg: Miguel Freitas (JUDOLAG) – 9º Lugar
-42kg: João Braga (CJAH) – 9º Lugar
-46kg: Pedro Afonso (CEJA) – 9º Lugar
-66kg: Pedro Dias (JCPD) – 9º Lugar

Árbitros regionais representantes

– Nuno Carvalho (JCPD)
– Nuno Vital (JUDOLAG)
– Cláudia Calado (JUDOLAG)
– Mafalda Silva (CJRG)

Santa Clara sagra-se campeão da Liga 2

© DL

O Santa Clara acaba de sagrar-se campeão da Liga 2 ao levar de vencido o UD Leiria este domingo, 19 de maio, por 2 a 0, no Estádio de São Miguel, perante 7.443 espetadores. A promoção à primeira divisão do futebol nacional já estava garantida, mas para erguer o título a equipa da ilha de São Miguel dependia de si própria.

Depois de uma primeira parte sem golos, o placard só sofreu alteração aos 63 minutos com um golo de Pedro Ferreira. Aos 83 minutos de jogo os açorianos fizeram os adeptos encarnados voltar a saltar nas bancadas do Estádio de São Miguel com o golo de Bruno Almeida.

Os encarnados de Ponta Delgada fecham o campeonato com 73 pontos e deixam o Nacional da Madeira em segundo lugar com 71 pontos, tendo os madeirenses ganho também o jogo de hoje frente ao Mafra por 2 a 0.

Trata-se da segunda vez que o Santa Clara ergue o título de campeão da segunda divisão, tendo o primeiro sido conquistado na época 2000/01.

Esta é a nona vez que o Santa Clara volta à elite do futebol português, o que aconteceu nas épocas de 1999/00, 2001/02, 2002/03, 2018/19, 2019/20, 2020/21, 2021/22 e 2022/23, às quais pode agora acrescentar a de 2024/25.