Log in

Santa Clara assegura qualificação europeia com exibição de luxo

© D.R.

O Santa Clara venceu esta terça-feira, 19 de maio, o Farense na derradeira jornada da I Liga de futebol, num jogo de luxo dos açorianos, que garantiram a presença na Liga Conferência da Europa e remeteram o Farense para o segundo escalão.

A vitória foi alcançada com golos de Cryzan (33), Morita (45), Allano (59) e Carlos Júnior (63) e, além da qualificação europeia, permitiu ao Santa Clara alcançar a melhor pontuação de sempre na I Liga de futebol (46 pontos).

O jogo era decisivo para ambas as equipas: o Farense encontrava-se na luta para não descer de divisão e o Santa Clara ambicionava chegar ao sexto lugar para assegurar a última vaga nas competições europeias.

A equipa da casa, além de ter tido uma receção calorosa quando chegou ao campo, teve o apoio de várias dezenas de adeptos que se mantiveram a entoar gritos de apoio a partir da estrada que dá acesso ao estádio de São Miguel.

Numa primeira parte com poucos lances de perigo, o Farense dispôs da primeira oportunidade de golo, com um remate de Fabrício Isidoro em cheio na barra, aos 22 minutos, mas, com o passar do tempo, os açorianos subiram de rendimento e chegaram ao golo aos 33 minutos, por Cryzan.

A equipa do Farense ressentiu-se do golo e, aos 42 minutos, um erro gritante de Tomás Tavares, que quis parar com o peito para o seu guarda-redes, deixou a bola à mercê de Cryzan, que desviou para uma grande defesa de Beto.

Em cima do intervalo, aos 45 minutos, os açorianos chegaram ao segundo golo, numa excelente combinação do ataque insular. Assistido por Allano, Morita conduziu o ataque com classe, fez um ‘túnel’ ao defesa do Farense e rematou com eficácia para o fundo das redes. Um grande golo do japonês.

Após o intervalo, o Farense procurou não perder a intensidade e, aos 53 minutos, esteve perto de reduzir a desvantagem. Fabrício Isidoro rematou forte de fora da área, mas o remate saiu ao lado da baliza de Marco.

A equipa de Daniel Ramos, contudo, não perdeu a organização e manteve sempre os ‘olhos’ na baliza contrária. Através de um contra-ataque, a equipa açoriana iria sentenciar o jogo. Aos 59 minutos, depois de uma grande abertura e Lincoln, Allano aproveitou para fazer o 3-0.

O jogo tornou-se de feição para a equipa da casa, que, quatro minutos depois, marcou novamente. Assistência de Cryzan e ‘tiro’ certeiro de Carlos Júnior para o quarto golo.

Até ao final do encontro, o jogo baixou de intensidade. O Farense, impotente, resignou-se e a equipa de Daniel Ramos, por seu lado, limitou-se a gerir a posse de bola, controlando o encontro, à espera do apito final e da qualificação para a Liga Conferência Europa.

No final do jogo, o fogo-de-artifício no estádio assinalava a qualificação europeia dos açorianos pela segunda vez na história do clube.

Lusa/ DL

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CAPTCHA ImageChange Image