Log in

Prisão preventiva para suspeito de sete assaltos em Ponta Delgada

© DL

Foi detido um homem, de 28 anos, fortemente indiciado da prática de sete assaltos cometidos no interior de residências e veículos em diferentes zonas do concelho de Ponta Delgada, anunciou o comando regional da PSP dos Açores.

De acordo com nota de imprensa enviada às redações pelo comando regional, na sequência de vários episódios relacionados com assaltos ocorridos, em plena madrugada, no interior de habitações e veículos nas freguesias do Livramento, Fajã de Baixo e na cidade de Ponta Delgada, “foram desenvolvidas diversas diligências de investigação, por parte da brigada de serviço permanente da PSP”. A investigação permitiu recolher “vários indícios que, apontavam para um individuo referenciado pelas autoridades quanto à prática deste tipo de criminalidade”.

A PSP conta que as provas recolhidas pelos investigadores da PSP indiciam que o arguido “terá sido responsável pela prática de quatro crimes de furto qualificado, dois crimes de furto qualificado na forma tentada e ainda um crime de furto simples, no âmbito dos quais o suspeito, pelo menos em duas ocasiões, procedeu ao escalamento dos muros das residências para se apoderar de vários objetos com valor que se encontravam no interior das mesmas”.

Foram ainda recolhidas várias provas que o indiciam não apenas na prática de um crime de furto cometido sobre um veículo estacionado, na freguesia da Fajã de Baixo, mas também quanto a um assalto numa residência pertencente a pessoas com quem o arguido era muito próximo, tendo-lhe sido apreendidos vários objetos que “o implicam claramente no crime em investigação”. 

Perante o avolumar de crimes cometidos pelo suspeito no espaço de apenas dois meses e, face ao aumento da violência utilizada, pelo mesmo, para consumar os assaltos veio a ser detido, fora de flagrante delito, a título urgente, por ordem de autoridade policial.

Após ter sido interrogado por um juiz de instrução criminal no Tribunal de Ponta Delgada, o arguido, já com antecedentes criminais relacionados com o crime sob investigação, aguardará as ulteriores fases do processo sujeito à medida de coação mais gravosa – prisão preventiva.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CAPTCHA ImageChange Image