Log in

Inaugurada requalificação da rua da Fonte Velha no Cabouco

© CM LAGOA
pubpub

Foi inaugurada, este sábado, a requalificação da rua da Fonte Velha, na freguesia do Cabouco, na Lagoa, numa cerimónia que contou com a presença dos moradores.

De acordo com nota de imprensa enviada às redações pela autarquia lagoense, a conclusão da obra “assegura melhores condições para viaturas e peões naquela artéria.”

“Com o estrangulamento da via cada vez maior face à passagem de viaturas ligeiras e pesadas e a necessidade de garantir também segurança aos peões, há muito que se pedia uma obra de alargamento da via na Fonte Velha, um dos pontos de entrada da freguesia”, refere a câmara da Lagoa em comunicado.

A cerimónia que contou com a presença da presidente da câmara municipal da Lagoa, Cristina Calisto, do seu executivo e do presidente da junta de freguesia do Cabouco, Adriano Costa.

“A requalificação desta rua foi um compromisso assumido por este executivo e realço o quanto esta obra agora executada contribui para os moradores, pois confere melhores condições de acessibilidade, nomeadamente com a criação de passeios junto as moradias, que eram praticamente inexistentes, com a criação de uma bolsa de estacionamento de quase 3 dezenas de lugares, com a disponibilização de um passeio do lado sul da via que, também, permite a saída das pessoas das suas viaturas, em segurança e sem necessidade de executar descargas antes do estacionamento, evitando-se eventuais acidentes”, explicou a autarca.

“A abertura de uma porta ou de uma janela perante a passagem de uma eventual viatura pesada ou coletiva, julgo que todos os moradores se sentem, agora, mais seguros” acrescentou Cristina Calisto e, aproveitou a oportunidade para responder às críticas da oposição, uma vez que, “a meio da obra decidiram criticar um projeto que nunca tiveram interesse em conhecer, desde o momento em que ele constou do plano e orçamento da autarquia e quando nem sequer incluíram nos seus manifestos eleitorais uma única linha sobre a Fonte Velha, fazendo quase acreditar que aquela rua estaria perfeita para quem lá vive”.

Cristina Calisto diz, ainda, que a requalificação “é uma mais valia para todos os lagoenses e confere, principalmente, melhores condições de segurança para os peões e moradores desta zona e faz parte do plano de mobilidade que a autarquia pensou para o concelho: a conjugação de mais estacionamentos, novos arruamentos e passeios pedonais, servindo melhor as pessoas e a segurança.”

Antes de iniciar a intervenção na zona mencionada, a empreitada teve de ser antecedida por diversas ações, tais como a conclusão dos projetos, processos expropriativos e de aquisição parcial dos terrenos, sendo que, a obra ficou a cargo da empresa Almério & Cordeiro Ca. Lda, teve um prazo de execução de quatro meses e foi orçada num valor de 154.232,19 euros. Acresceu, a este valor, mais 43.513,20 euros, referentes à aquisição dos terrenos e do projeto.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.